5 maio 2008 - 16h03

Torcedores lamentam desrespeito aos lugares reservados

Pequenas confusões por causa do não cumprimento da numeração das cadeiras previstas pelos ingressos vendidos separadamente e aos associados ao clube, que possuem direito a determinado assento no estádio, marcaram o jogo deste domingo entre Atlético e o Coritiba.

Desde a semana passada, a procura para se associar ao clube lotou o Espaço Sócio Furacão todos os dias. Com o preço de no máximo 50 reais e a condição de já estar com lugar garantido na final do Campeonato Paranaense, o Rubro-Negro ultrapassou a marca de 12 mil cadeiras reservas a sócios.

No momento do cadastro, o associado tem o direito de escolher determinado local do estádio, posição e o número da cadeira. Com isso, fica garantido pelo clube o assento selecionado no estádio.

A atleticana Hayane Petrin, 18 anos, recém-sócia, ficou decepcionada com o desrespeito às normas de convivência na Arena. “Tive que chamar o segurança para resolver a situação”, diz ela. “Se eu fosse a outra cadeira, eu seria expulsa porque lá haveria outro sócio”, complementa.

Antes de cada jogo, o Atlético divulga uma nota em seu site oficial pedindo que os torcedores respeitem os lugares marcados na Arena. "Dentro da Arena, somos todos iguais, todos com o mesmo ideal, que é torcer e vibrar pelo Furacão. Respeite o seu lugar e dos demais atleticanos para cada vez mais ficarmos unidos pelo CAP", diz a mensagem, também repetida na revista Preliminar Arena. Lamentavelmente, algumas pessoas ainda insistem em desconsiderar a prática.



Últimas Notícias

Opinião

Céu e inferno

Qual a semelhança entre Casemiro Mior, Flávio Lopes, Heriberto da Cunha, Ricardo Drubscky, Leandro Ávila e Fabiano Soares? E entre Geninho, Antonio Lopes, Paulo Cesar…