13 maio 2008 - 23h01

Será que ele volta?

Em pouco mais de dois anos vestindo a camisa rubro-negra, o colombiano David Ferreira tornou-se ídolo da torcida atleticana. Rápido, habilidoso, guerreiro e humilde, ele reúne as condições que fazem um atleta ser admirado. Por isso, o anúncio de seu empréstimo para o Al Shabab, em fevereiro deste ano, foi lamentado por boa parte dos torcedores. Menos mal que o prazo do contrato não seria tão longo: quatro meses. Financeiramente, o negócio foi excelente tanto para Ferreira quanto para o Atlético.

A menos de um mês do término do contrato, a nação atleticana vive a expectativa do desfecho dessa história. O empréstimo de Ferreira termina no dia 10 de junho. O contrato prevê que o Al Shabab Al Arabi Club tem preferência para adquirir a integralidade dos direitos econômicos do atleta, com o Atlético transferindo em definitivo os direitos federativos. Mas caso os árabes não tenham interesse em obter a cessão definitiva, Ferreira voltará ao Furacão para a disputa do Campeonato Brasileiro.

O técnico Ney Franco não esconde que torce para que o negócio não seja efetivado. "É um atleta do clube que está emprestado, que tem um tempo de contrato e a equipe onde ele está tem opção de compra. Eu, como treinador, vou ficar torcendo para que o clube não tenha interesse nele, que ele não tenha mercado e retorne para o nosso elenco. Seria um grande reforço para o Brasileiro", declarou.

Há menos de quinze dias, Ferreira concedeu entrevista à Tribuna do Paraná e revelou que ainda não sabe qual será a decisão do Al Shabab. "Eu fico na expectativa, porque estou sempre pensando no Atlético. Estou ansioso para saber o que vai acontecer. Tenho que cumprir meu contrato aqui. Depois, se voltar, não terá nenhum problema. Será um orgulho. Tenho muito respeito e gratidão ao Atlético. Estou tratando de fazer o meu melhor aqui e, se voltar, estarei pronto para defender o Atlético no Campeonato Brasileiro", revelou.

Negócio irrecusável

Quando foi anunciado o empréstimo de Ferreira, o presidente Mario Celso Petraglia explicou que a proposta do time árabe era vantajosa para o Atlético. "É uma negociação boa para o clube, para o jogador e todos saem ganhando. Assim que o empréstimo terminar, Ferreira deve retornar para a disputa do Brasileirão", disse, no dia 4 de fevereiro.

Em março, durante uma entrevista coletiva, Petraglia contou que o contrato deixará Ferreira em uma boa condição financeira. "Quando o Ferreira veio, tivemos a opção e fizemos um sacrifício com o compromisso máximo de três anos. Ele veio ganhando pouco e três anos depois veio uma proposta de 120 dias para ele ganhar um apartamento na cidade dele. Como nós chegamos nele e falamos que ele não vai? Já nos últimos jogos ele já manifestava a insatisfação. Quem sabe em maio ele retorna, muito mais motivado, com um apartamento de US$ 400 mil que nós não tivemos condições de dá-lo?", questionou Petraglia.

Se depender da torcida atleticana, o pensamento positivo de Ney Franco ganhará um reforço de milhares de pessoas: volta, Ferreira!



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Novo “Timoneiro”

Sim.. Estava na cara.. Eduardo Barros, apesar de muito promissor e ser Sim, um nome para treinar a equipe rubro negra.. Ainda estava “Cru” e…