15 maio 2008 - 21h23

Nei, símbolo da raça rubro-negra

O ano de 2008 pode ser considerado como a temporada de afirmação do lateral Nei com a camisa atleticana. Além da posição de titular desde a saída de Jancarlos, Nei busca a condição de ídolo da nação rubro-negra, após as negociações de Claiton e Ferreira com o futebol do exterior. E parece que Nei está no caminho certo para conquistar a torcida, tanto é que em pesquisa realizada recentemente pelo Furacao.com aponta que o setor menos carente do Atlético é justamente a lateral-direita. Fruto de muito trabalho e raça demostrados dentro das quatro linhas.

Contratado no início da temporada 2007, por indicação do então técnico Vadão, Nei chegou numa negociação em que envolveu a ida do meia Castorzinho para a Ponte Preta, detentora ainda de 60% do passe do atleta. E o lateral chegou com o discurso na ponta da língua: "O clube ganhou um jogador que tem muita raça e determinação. Agora, estou vestindo a camisa do Atlético Paranaense e é com ela que eu serei campeão", disse em entrevista na época.

A estréia de Nei com a camisa atleticana aconteceu no dia 03 de fevereiro de 2007, na vitória em cima do Nacional de Rolândia, pelo Campeonato Paranaense. Ele entrou no lugar de Jancarlos, aos 24 minutos da segunda etapa, e viu o passeio atleticano, que goleou por 5 a 1 o time do interior. Cerca de um mês depois, no dia 04 de março, Nei atuou em seu primeiro clássico. O Furacão venceu o Paraná, em plena Vila Capanema, pelo placar de 3 a 0. Novamente, Nei entrou no lugar de Jancarlos, aos 36 minutos do segundo tempo.

Apesar de coincidentemente Nei entrar em sua posição de origem, não foi o que se viu de mais comum no ano de 2007. Atuou várias vezes na lateral-esquerda, jogou de volante, zagueiro e até de goleiro, quando Cléber, então titular do gol atleticano, foi expulso na primeira partida da semifinal do estadual , diante do Paraná Clube. Não tomou gol, mas uma semana depois viu o Atlético perder a vaga na final em plena Arena da Baixada.

Durante o primeiro turno do Brasileirão, Nei continuou a mostrar ser um jogador polivalente, mesmo com a mudança de treinador, com a saída de Vadão e a chegada de Antônio Lopes. Porém, com mais uma troca de treinador e uma lesão na canela que o afastou por mais de dois meses, Nei acabou atuando apenas uma única vez com Ney Franco no comando do time em 2007, na derrota para o Vasco em São Januário, em partida válida pela Copa Sul-Americana.

Mas o ano de 2007 ainda não havia terminado para Nei. No dia 26 de novembro, juntamente com os colegas Rhodolfo e Pedro Oldoni, o lateral foi convocado pelo técnico da seleção brasileira, Dunga, para um amistoso no começo de dezembro. No dia 09 de dezembro, a seleção olímpica do Brasil acabou perdendo por 3 a 0 para um combinado com os destaques do Campeonato Brasileiro. Nei foi titular da equipe olímpica, e arrancou elogios do chefe: "Acho que fui bem, fui muito elogiado pelo Dunga, pelo Jorginho e fiz bons treinos. Acredito que tenho boas chances em novas convocações", declarou o lateral após voltar da seleção.

Em 2008, começou a temporada como reserva, mas após a saída de Jancarlos assumiu a titularidade da lateral-dieira atleticana. E com muita raça, vem mostrando belas apresentações. Foi muito bem no estadual, mesmo com o Atlético ficando com o vice-campeonato. E na estréia do Brasileirão, foi o melhor jogador atleticano em campo segundo a crítica esportiva presente em Ipatinga.

E aos poucos Nei também tenta se firmar como um dos líderes do grupo, com declarações que animam a torcida, como a que deu após sair do campo na estréia do campeonato nacional: “Para ser bom no campeonato você tem que ser campeão. Eu não me contento com segundo ou terceiro lugar, quero ser campeão e jogando pelo Atlético. Temos todas as condições para isso, temos jogadores bons e experientes e vamos lutar por esse objetivo", disse o jogador.

Desde que chegou ao Atlético, Nei já atuou em 54 partidas com a camisa rubro-negra. Marcou apenas um gol, no empate em 1 a 1 diante do Fluminense, no Maracanã, pela Copa do Brasil de 2007. Clique aqui para ver o perfil do jogador e saber mais do novo ídolo da nação rubro-negra.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Novo “Timoneiro”

Sim.. Estava na cara.. Eduardo Barros, apesar de muito promissor e ser Sim, um nome para treinar a equipe rubro negra.. Ainda estava “Cru” e…