18 maio 2008 - 18h33

Para Ney Franco, faltou competência ao Atlético

O técnico Ney Franco analisou o empate do Atlético diante do São Paulo na tarde deste domingo na Arena da Baixada. O Rubro-Negro saiu na frente com um gol de Danilo, mas sofreu o empate na etapa final, gol de Éder Luís. Durante a coletiva, o treinador observou que a partida foi equilibrada, algo comum no Campeonato Brasileiro.

Na opinião de Franco, o Atlético jogou da maneira certa, insistindo na marcação e saindo em rápidos contra-ataques. Porém, ele reconheceu que nesta tarde os jogadores não tiveram a competência para vencer a partida. Aparentemente, ele deixou no ar a intenção de manter o mesmo esquema nas próximas partidas. Confira as declarações de Ney Franco:

EQUILÍBRIO
"Foi um jogo equilibrado e o Campeonato Brasileiro mostra isso aí. Independente do adversário ou quais os nomes, o jogo é sempre difícil. A gente viu isso na primeira rodada, o Fluminense com a equipe toda reserva empatar dentro do Mineirão com o Atlético Mineiro e no histórico dos campeonatos tem muitos jogos em que uma equipe reserva ganhou de um time principal."

META
"A gente pensa ter a competência que a gente não teve hoje nos nove jogos que ainda temos [na Arena da Baixada, no primeiro turno]. Nos cabe redirecionar a nossa meta, lembrando que estamos com quatro pontos em dois jogos e agora é acertar essa equipe para o jogo contra o Atlético Mineiro no próximo final de semana."

LEANDRO BAMBU E ALEX FRAGA
"Tanto o Leandro como o Alex, principalmente o Alex, fizeram uma boa partida. O Alex foi até um dos melhores jogadores dentro de campo. Então, não temos nada que justificar nossa derrota por isso. Erramos em um contra-ataque, em que nossa equipe estava mal posicionada. Estávamos sem um volante e um ala posicionados na defesa. As peças que entraram no jogo de hoje fizeram uma boa partida e jogou (sic) numa normalidade, como todos jogaram."

ESTILO DE JOGO
"Toda equipe do futebol brasileiro, seja do Muricy, do Luxemburgo ou do Geninho, o básico é sem posse de bola a equipe marcando forte e explorando o contra-ataque. A nossa equipe consegue fazer isso em alguns momentos muito bem. Agora, tem jogo em que você tem a competência de ganhar, como foi na estréia, e tem jogo que não tem, como foi hoje."

ROGERINHO E KAIO
"Não só o Rogerinho, como o Kaio [entraram bem no jogo]. Quando eles entraram, o São Paulo estava ligeiramente superior. Tanto ele quanto o Kaio entraram muito bem e nós demos uma subida de produção."

LANCE DO GOL SÃO-PAULINO
"É uma jogada que a gente estava no ataque, com um volante e um ala do lado. O Valencia reclamou que sofreu falta, não sei se foi ou não, os caras roubaram a bola e puxaram o contra-ataque. Não sei avaliar se foi falta ou não, então não sei se o árbitro errou. Tem de ver porque o árbitro ia errando em um lance que ia ser capital. Ele ia marcando um pênalti num lance que não foi e se não fosse o bandeira, teria sido um lance grotesco."

FAHEL
"Foi uma opção do treinador de não usar [o volante Fahel]. Eu queria usar um zagueiro de ofício e queria ter o Zé Antônio no banco. Como a gente ficou sem zagueiro no banco, eu quis ter o Zé Antônio no banco em detrimento do Fahel."



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Vamos, Ó Meu Furacão…

O Athletico vive situação delicada no Brasileirão, na zona de rebaixamento. A equipe buscava reagir – eram oito jogos sem triunfos (três empates e cinco…

Copa do Brasil

Em defesa do título

Pouco mais de um ano depois de levantar a taça da Copa do Brasil, o Athletico retorna à competição no confronto pelas oitavas de final,…