21 maio 2008 - 17h58

Atlético investe em técnico com postura "vibrante"

O torcedor atleticano que estava acostumado com a postura tranqüila do técnico Ney Franco perceberá uma mudança significativa a partir dos primeiros dias de trabalho de Roberto Fernandes. Ao contrário do antecessor, Fernandes é um técnico que esbraveja, gesticula e grita com os atletas à beira do gramado.

Nos últimos anos, o Rubro-Negro contou com técnicos de perfil mais calmo. Foi assim com Oswaldo Alvarez e com Ney Franco, que dispensavam os gestos espalhafatosos durante a partida. Em alguns momentos, os dois foram criticados pelos torcedores em razão dessa postura excessivamente passiva, especialmente em momentos adversos.

Roberto Fernandes já confessou ser admirador de Felipão e Bernardinho, dois treinadores que não escondem as emoções durante as partidas. Nos últimos anos, o Atlético contou com Antonio Lopes, que também grita muito com os jogadores e com a arbitragem, mas já não tem a disposição dos tempos de juventude.

A opção da diretoria do Atlético por Roberto Fernandes parece ter sido claramente influenciada por esta característica do técnico. Ele próprio deixou escapar na entrevista coletiva concedida em Recife que os dirigentes rubro-negros estavam "buscando esse perfil de um treinador vibrante, que participa".

Histórico

Apesar de ser considerada um trunfo, a postura vibrante de Roberto Fernandes já trouxe problemas ao treinador. Em Recife, não foram poucas as vezes em que ele foi criticado por ter exagerado no gestual. Ele também se tornou conhecido por algumas rusgas com a imprensa, em razão de respostas diretas e por vezes irônicas nas coletivas.

Confira uma reportagem produzida pelo Globo Esporte Pernambuco sobre o estilo do novo técnico atleticano:



Últimas Notícias