30 maio 2008 - 22h26

Rink participa de workshop de transferências no Rio

A fim de conferir maior agilidade e transparência às negociações internacionais, a Fifa ministrou nesta sexta-feira um curso sobre transferência de jogadores via internet no Rio de Janeiro. Após workshop no México, o Brasil é o segundo país a testar a ferramenta TMS, que ainda está em fase de implantação. Representantes de dez clubes nacionais (Cruzeiro, Atlético-PR, Santos, Grêmio, Atlético-MG, Corinthians, Internacional, São Paulo, Palmeiras e Vasco) estiveram reunidos num hotel na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, desde a manha da última quinta-feira, com o diretor da Fifa Mark Goddard para aprender a manusear o programa virtual de compra e venda de jogadores.

Dentre advogados e assessores jurídicos, Paulo Rink, ex-jogador e há um ano diretor de relações internacionais do Furacão, destaca a importância do encontro na Cidade Maravilhosa.

"Essa ferramenta vai dar maior transparência às negociações internacionais. Tomara que seja implantava em breve no mundo todo, apesar de eu ainda estar quebrando a cabeça para entender o programa (risos)", afirma o dirigente, de 35 anos, que se aposentou dos gramados em maio de 2007, mas não do futebol.

Fluente em Inglês e Alemão e bom entendedor das línguas italiana, grega e espanhola, Paulo Rink também é uma espécie de consultor de clubes europeus no país.

"Joguei na Alemanha, Grécia, Holanda e Coréia do Sul. Pela experiência na época de jogador, sei o que representa na prática uma transferência internacional. Tenho contrato com o Atlético Paranaense até dezembro de 2010. Ou seja, atualmente sou funcionário exclusivo do clube. No entanto, os europeus me pedem dicas na hora de contratar algum jogador brasileiro", garante o ex-atacante, após dizer que não pretende ser técnico nem presidente do Furacão, mas até hoje bate uma bolinha com os jogadores rubro-negros na Arena da Baixada.



Últimas Notícias