8 jun 2008 - 17h55

Como se fora brincadeira de roda

A música Redescobrir, de Gonzaguinha, interpretada e imortalizada por Elis Regina é tema de abertura de novela, mas o que o Atlético fez com o Goiás na tarde de domingo, na Baixada, não teve nada de ficção. Com inteligência e a volta dos contra-ataques, o Furacão brilhou e goleou o Goiás por 5 a 0. O resultado reabilita o time depois da derrota contra o Palmeiras e dá um novo gás aos comandados de Roberto Fernandes. Agora o rubro-negro tem mais uma semana de trabalho e volta a atuar no Brasileirão contra a Portuguesa, sábado, no Canindé.

O jogo

O Atlético entrou em campo com três atacantes. A fórmula do treinador era a de segurar o Goiás no campo de defesa, fazendo pressão com Wallyson, Willian e Marcelo Ramos. Mas a estratégia demorou para funcionar. Com um meio-campo aberto, o time adversário passou a ter mais posse de bola e chegava com perigo ao gol de Vinicius. Só quando o Furacão acertou a marcação em Ramalho e Paulo Baier, a bola parou de chegar em Alex Terra, o principal nome do time do centro-oeste na primeira etapa.

Enquanto a marcação ainda era acertada, aos 12 minutos, o Atlético teve um escanteio pelo lado direito. Netinho cruzou na cabeça de Antônio Carlos que fez o primeiro gol da tarde. Mesmo com o placar favorável, o time rubro-negro continuava dando chances ao Goiás. Aos 22, Alex Terra recebeu de Paulo Baier e chutou para o gol. Vinicius se esticou e evitou o empate. Restando três minutos para terminar o primeiro tempo, o Furacão fez mais um. Alan Bahia recebeu na entrada da área e chutou. A bola bateu em Marcelo Ramos e sobrou novamente para Alan que ainda driblou a zaga adversária e chutou sem chances para Harlei.

O lateral Nei ainda quase fez o terceiro. Na raça ele ganhou a jogada pelo lado direito da grande área, chutou cruzado com a perna esquerda mas a bola bateu na zaga e foi para a fora.

Teve mais no intervalo

Roberto Fernandes fez uma alteração no intervalo. Tirou Wallyson e colocou em campo Irênio. O que não mudou foi o panorama do jogo. O Goiás continuou com maior posse de bola e o Atlético esperava pelo momento certo de contra-atacar. E foi aos 19 minutos, depois de uma jogada em velocidade que terminou em escanteio, que o Furacão fez mais um. Nei recebeu curtinho e cruzou na cabeça de Alan Bahia.

O terceiro gol esfriou o Goiás e o Atlético aproveitou para impor mais velocidade. Depois de uma falta não marcada para o rubro-negro na entrada da área, um lance hilário acabou em penalidade. O zagueiro Amaral pensou que o árbitro havia marcado a infração, pegou com a mão na bola dentro da área. Marcelo Ramos cobrou o pênalti e fez o quarto gol da partida.

Cinco minutos depois a Baixada explodiu mais uma vez. Pedro Oldoni que havia acabado de entrar disputou a bola no alto com Harlei. A bola foi parar no fundo da rede. Depois disso o Furacão administrou os lances e encerrou a partida com aplausos e muita alegria nas arquibancadas.

%ficha=639%



Últimas Notícias