31 maio 2009 - 18h47

Envergonhado, Rafael Moura cobra reforços

Rafael Moura é conhecido por ser sincero em suas declarações. O atacante não foge das perguntas mais difíceis e expõe suas opiniões, mesmo que isso lhe custe caro. Depois da terceira derrota do Atlético neste Campeonato Brasileiro, para o Flamengo, Rafael deixou muito claro o que pensa sobre a atual fase da equipe.

O atacante disse estar envergonhado com o fraco desempenho do Atlético, especialmente em casa. Elogiou a postura da torcida, que vem apoiando mesmo nas derrotas. Cobrou reforços de qualidade. Disse que a diretoria tem de se esforçar para não perder nenhum jogador e ainda buscar mais jogadores. Por fim, disse que não dá mais para o grupo ficar de "desculpinha": é preciso ganhar.

Vergonha

O atacante disse que está se sentindo mal com a situação da equipe no Brasileiro. "Tivemos duas derrotas na Arena neste campeonato, a torcida tem feito um papel maravilhoso. Eu me sinto envergonhado por jogar em casa e não conseguir os resultados. A gente tem essa semana para focar e conseguir a vitória contra o Atlético Mineiro. Ainda é começo, mas a gente não pode ficar com essa desculpinha, com esse jargão de que está no início", declarou Rafael.

Depois de quatro rodadas, o Atlético ocupa a penúltima colocação do nacional. "Estamos no início do campeonato, mas a gente não pode passar adiante o problema", afirmou o atacante, preocupado com o avanço dos adversários na classificação.

Reforços

Rafael Moura disse que a solução passa por reforçar a equipe com jogadores experientes. Ele deixou claro que o grupo tem qualidade, mas falta experiência. "Nosso time é muito novo, um pouco imaturo. Não é desculpa pelos resultados, e sim questão de maturidade", observou. "O Atlético tem um grupo muito novo", completou.

Durante a semana, surgiram informações sobre uma possível transferência do camisa 9 para o futebol europeu. Ele disse que pretende continuar no Atlético, mas estudará as propostas junto com a diretoria. "Eu estou muito feliz em Curitiba, bastante feliz no Atlético. Foi onde eu consegui retornar meu futebol, ter visibilidade nacional, artilheiro, melhor jogador do regional. Isso é pessoal. Mas é claro que a questão de grupo está incomodando. Não vou sair por estar insatisfeito com a situação do time. Claro que se for uma situação boa para o Atlético e para mim, vamos estudar. É muito difícil jogar o campeonato com o grupo que tem. É um grupo bom, mas é jovem. Precisa de pessoas com mais bagagem", cobrou o atacante. "A gente tem conversado com a diretoria, eles estão cientes de que têm de fazer um esforço para segurar os jogadores que aqui estão e trazer peças de qualidade que cheguem, peguem a camisa e joguem", disparou Rafael.

Erros durante os jogos

O atacante ainda destacou que o Atlético tem cometido muitos erros durante os jogos e não têm criado muitas chances de gol: "A gente precisa tocar melhor a bola, aparecer, criar mais espaços e, principalmente, o último toque a gente precisa caprichar um pouco mais".

Ele também pediu mais cruzamentos para explorar a jogada aérea: "Os nossos laterais são excepcionais no um contra um, na velocidade, mas a gente tem cobrado que eles levantem mais a bola na área. A gente tem que treinar um pouco mais durante a semana e colocar na cabeça que tem de centrar essa bola, senão fica difícil para os atacantes. Volto a dizer que eles têm qualidade muito boas, o Raul é um talento que está surgindo, mas precisa corrigir esse defeito".



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…