9 jun 2009 - 20h09

Waldemar Lemos começou a carreira com René Simões

O novo técnico do Atlético, Waldemar Lemos de Oliveira, iniciou sua carreira no futebol profissional trabalhando ao lado de René Simões, atual técnico do Coritiba. Os dois são cariocas e amigos há vários anos. René é contemporâneo de faculdade de Oswaldo de Oliveira, irmão mais velho de Waldemar e responsável por apresentar os atuais técnicos da dupla Atletiba.

"O Waldemar começou a trabalhar no futebol no Mesquita, com o René Simões, meu contemporâneo de faculdade, grande amigo. Apresentei os dois e ele teve a oportunidade de começar a carreira com o René", revelou Oswaldinho em entrevista ao portal Pelé.Net em 2006.

Waldemar chegou a jogar futebol até a categoria júnior. Ele atuava como volante e, segundo consta, tinha habilidade. Porém, decidiu abandonar a carreira para estudar. Ele formou em Educação Física pela Universidade Castelo Branco, no Rio de Janeiro.

Em 1984, iniciou sua carreira no Mesquita, ao lado de René Simões. No ano seguinte, a equipe conquistou a segunda divisão do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro e foi promovida. Entre 87 e 89, trabalhou para a CBF, comandando as seleções brasileiras sub-16, sub-19, sub-20 e sub-23.

Depois, como técnico e auxiliar, passou um longo período no Oriente Médio. Trabalhou no Qatar (Al Rayan, Al Ahli e Al Saad), na Arábia Saudita (Al Riyadh e Riyadh Sports) e como auxiliar técnico do Kashima Antlers, do Japão. Voltou ao Brasil em 2000 e dirigiu o Goytacaz e o São Cristóvão, times modestos do Rio de Janeiro.

Em 2002, tornou-se auxiliar do irmão Oswaldo de Oliveira no Fluminense e levou a equipe reserva ao título do Campeonato Estadual do Rio. Acompanhou Oswaldinho no São Paulo e no Flamengo. Com a demissão do irmão, foi efetivado. Sob o seu comando, o Fla fez a melhor campanha dos últimos anos e terminou o Brasileiro em oitavo lugar. Mesmo assim, foi demitido ao final da temporada e voltou a trabalhar como auxiliar de Oswaldo. Nesta função, trabalhou no Corinthians, Vitória, Santos e Al Ahli, do Qatar.

Em 2006, Waldemar recebeu um convite para retornar ao Flamengo e resolveu retomar a carreira solo. Ficou apenas três meses no clube (18 jogos, 8 vitórias, 5 empates e 5 derrotas), mas chegou à final da Copa do Brasil. Logo depois de eliminar o Ipatinga na semifinal, o técnico foi demitido e substituído justamente por Ney Franco, então treinador do time mineiro.

Depois, Waldemar Lemos passou pelo Figueirense, Cabofriense, Paulista e Joinville. Sua trajetória voltou a se cruzar com a de René Simões no ano passado. Curiosamente, o atual técnico do Coxa foi responsável por indicar Waldemar para seus dois últimos empregos. Por recomendação de Simões, ex-técnico da seleção jamaicana, ele foi para o Harbour View, de Kingston.

Há poucos meses, René Simões voltou a indicar Waldemar Lemos, desta vez para o Náutico. "Tive uma conversa com o Hélio (Monteiro, diretor do Náutico), que me pareceu ser uma pessoa muito correta. Também sou muito amigo do Vulpian (Novaes, supervisor do clube). Ele pediram uma opinião e entre os nomes que lembrei estava o do Waldemar, que é um grande profissional. Torço muito para que ele acerte com o Náutico", declarou René Simões ao Blog do Torcedor, do jornalista Marcelo Cavalcante.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…