19 jul 2009 - 18h01

Atletiba morno termina sem gols

O Atlético empatou com o Coritiba por 0 a 0, na tarde deste domingo, na Arena da Baixada. Em um jogo de dois tempos distintos, o Furacão, que teve um melhor desempenho na primeira etapa, não conseguiu manter a mesma pegada e vencer o rival, que foi mais contundente no segundo tempo de jogo.

Sem apresentar um futebol convincente e jogando claramente para não perder, o Atlético foi melhor no primeiro tempo, mas mesmo assim não conseguiu criar chances claras de gol. As principais jogadas do Rubro-Negro aconteceram pelo lado direito do ataque com Wallyson e Nei, mas o meio-campo atleticano pouco funcionou. A melhor oportunidade do Furacão saiu de uma cabeceada de Marcinho, após cruzamento de Rafael Moura.

O técnico René Simões teve problemas para armar o time do Coritiba. Dois dos seus zagueiros foram vetados em cima da hora. Cleiton sentiu uma contusão muscular e Felipe teve um problema estomacal. Durante a primeira etapa, o técnico coxa-branca ainda teve que trocar o gringo Ariel por Bruno Batata.

Inversão de atitude e o empate no final

Se no primeiro tempo o Atlético teve mais posse de bola, a situação se inverteu na etapa final. Foi o Coritiba quem tomou a iniciativa e criou as principais chances.

No primeiro ataque da segunda etapa, Paulo Baier assustou o goleiro Vanderlei, pegando o rebote do goleiro alviverde. Esta foi a melhor chance de gol atleticana.

Pedro Ken e Marcelinho Paraíba tiveram em seus pés a chance de colocar o time do Coritiba na frente do placar. A primeira delas foi com Pedro Ken, que avançou pela direita e chutou forte para a boa defesa do aniversariante Vinicius. Na outra oportunidade, Marcelinho Paraíba chegou a driblar o goleiro atleticano e chutou para o gol, mas o zagueiro Rhodolfo deu um carrinho providencial e evitou a melhor chance do jogo.

Com a substituição de Chico por Rafael Miranda, o Atlético equilibrou as ações e o Coritiba praticamente não atacou mais. O Furacão voltou a pressionar nos minutos finais.

O Atlético teve a chance de abrir o marcador com uma falta cobrada por Paulo Baier quase no final da partida. O jogador ainda foi protagonista das jogadas que geraram as maiores reclamações por parte comandante atleticano. Numa delas, a bola teria batido na mão do zagueiro alviverde após sua cabeçada e a outra, aos 44 minutos, quando o meia atleticano teria sido empurrado na área pelo lateral Márcio Gabriel.

O Furacão viaja na próxima rodada até a Baixada Santista e enfrentará o Santos na próxima quarta-feira, às 21h00, na Vila Belmiro.

%ficha=716%



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Insanidade

Louva-se o posicionamento do CAP em relação à atitude insana, egoísta e manipuladora do Flamengo, que chegou ao ponto de utilizar-se da peste alcançar seus…

Camisa preta edição especial.

Opinião

Viva a revolução!

Eu sou corneta. Confesso! Se o time vai mal, sou o primeiro a reclamar. Se o time vai bem, tem que melhorar. Se ganhou de…

Notícias

A evolução do Athletico

É inegável a evolução do rubro-negro. Desde a mudança no comando técnico, o Furacão vem evoluindo a cada jogo. Atualmente acumula quatro vitórias consecutivas. Além…