18 ago 2009 - 7h10

Torcedores atleticanos não abrem mão da Copa na Arena

A torcida atleticana não abre mão da realização dos jogos da Copa do Mundo de 2014 na Arena da Baixada. Esse é o resultado de recente enquete do site Furacao.com, que perguntou a opinião dos internautas sobre qual deve ser a postura do clube diante da necessidade de recursos para a conclusão do estádio dentro das especificações do caderno de encargos da Fifa. Participaram da consulta 8.355 internautas e apenas 5,4% (ou 451 votos) defenderam a tese de “desistir de oferecer a Arena para sediar o Mundial”.

A imensa maioria dos participantes, quase 95%, entende que o clube deve procurar soluções para obter os recursos financeiros, estimados pelo próprio Atlético em R$ 138 milhões. A principal alternativa é captar investidores privados para realizar a obra, opção apontada por 44% dos participantes da pesquisa. Outra alternativa fortemente apoiada foi a de exigir uma solução por parte do Governo, Fifa e CBF para a realização das obras – essa opção teve 42,6% dos votos.

Para 7,9% dos internautas participantes, o Atlético deve utilizar recursos próprios, oriundos das receitas regulares do clube, para a conclusão do estádio de acordo com as especificações da Fifa.

Busca por recursos

O impasse quanto à forma de se capitalizar dinheiro para a finalização da Arena da Baixada foi alvo de diversas discussões entre torcedores nos últimos dias. Recentemente, o presidente Marcos Malucelli afirmou que o Atlético não desistiu do projeto “Arena para a Copa”, mas busca soluções para conseguir verba para concluir o projeto dentro das normas da Fifa. “O Atlético não está abandonando a Copa do Mundo, não. A Copa é do município de Curitiba. Nós precisamos é que venha o recurso para a conclusão do estádio, dentro das exigências do caderno de encargos da Fifa. Já há até um comprometimento da própria Fifa”, disse.

Segundo ele, esse problema também é vivenciado pelos outros dois clubes brasileiros com estádios particulares para a realização dos jogos da Copa – São Paulo e Internacional. “O Atlético quer a Copa em Curitiba. Mas é preciso que se conclua o estádio com dinheiro que não seja do Atlético. Com dinheiro que seja de investidores, que recuperem seu dinheiro com espaço publicitário”, afirmou Malucelli.

O Gestor dos Assuntos do Mundial em Curitiba, Luiz de Carvalho, garantiu que a Fifa auxiliará na captação de investidores, assim como ocorreu na África do Sul. “A Copa é de Curitiba e na Arena. Recebemos tratamento diferenciado da CBF e da Fifa, porque nosso estádio está 80% pronto. Não é a questão de um investidor para R$ 50 milhões ou 80 milhões que vai atrapalhar. Outras cidades precisam de R$ 200 milhões, 300 milhões”, afirmou ele em recente entrevista ao repórter Cahuê Miranda, do Paraná-Online.

Não à Arena Atletiba

Uma opção para o impasse da candidatura curitibana foi apontada pelo ex-presidente do Atlético, Mario Celso Petraglia, na semana passada. Em entrevista à Revista Ideias, Petraglia sugeriu uma parceria entre Atlético e Coritiba para a “Arena Atletiba”. Desta forma, os dois principais clubes de Curitiba dividiriam o mesmo estádio, somando recursos e esforços para a construção de uma moderna arena.

A proposta, no entanto, foi rejeitada pela maioria da torcida atleticana. Em outra enquete realizada pelo site, 71,5% dos torcedores se disseram contrários à proposta da Arena Atletiba. Destes, 17,4% dos são contrários à proposta, mas reconhecem ser uma ideia boa. Entretanto, pela rivalidade da dupla Atletiba ela seria inviável.

Já 6,5% dos participantes concordam plenamente com essa iniciativa, enquanto 4,7% disseram concordar, desde que essa seja a única solução para a realização da Copa de 2014 na cidade.

No total, participaram dessa pesquisa 6.347 internautas.



Últimas Notícias