6 set 2009 - 18h18

Atlético para na retranca flamenguista

O Atlético não saiu de um empate com o Flamengo por 0 a 0, na Arena da Baixada, em jogo disputado na tarde deste domingo.

O técnico Antônio Lopes repetiu a escalação da última partida e o Furacão apesar de possuir uma maior posse de bola não conseguiu balançar as redes adversárias pela terceira partida consecutiva.

A melhor oportunidade do jogo aconteceu no pé de Alex Mineiro aos 15 minutos de jogo, mas o goleiro Bruno colocou para escanteio o chute colocado do atacante.

Desde o começo do jogo o Flamengo deixou claro que não veio para incomodar o goleiro Galatto, no primeiro tempo apenas um chute do ex-atleticano Denis Marques passou pela defesa atleticana, mas não levou perigo ao gol do Rubro-negro paranaense.

Como o jogo não estava agradando tecnicamente a torcida, os principais lances ficaram por conta do bandeira Altemir Hausmann que marcava faltas de forma equivocada e invertia laterais, além de não dar um toque na mão do zagueiro flamenguista no final da primeira etapa o que ocasionou toda uma confusão no começo do segundo tempo.

Caso de polícia e nada de gols

A volta para o segundo tempo foi tumultuada e a expulsão do técnico Antônio Lopes antes mesmo do reinício da partida fez com que os ânimos ficassem a flor da pele. A polícia foi chamada e teve que ouvir do técnico Rubro-negro que após o jogo faria um Boletim de Ocorrência contra o bandeira Altemir Hausmann por ele ter dado um “chega pra lᔠno Delegado.

Voltando para o jogo o Atlético encurralava o Flamengo em seu campo, mas não teve nenhuma boa oportunidade para abrir o placar e consequentemente vencer o jogo. O Rubro-negro carioca se defendia com propriedade e a entrada de Wallyson no lugar de Marcinho praticamente não teve nenhum efeito, pois o jovem atacante atleticano estava novamente desligado da partida.

Aos vinte minutos o meia Willians foi expulso por ter dado um tapa no rosto do lateral Márcio Azevedo, o Atlético continuou tentando, mas parecia que nada adiantava. A falta de criatividade do time e a falta de força dos atacantes que pouco incomodava o goleiro Bruno do Flamengo foram determinantes para o jogo terminar empatado.

Por sua vez o Flamengo tentava puxar contra ataques, mas esbarrava na boa marcação de Valencia e no bom posicionamento dos três zagueiros do Atlético.

Alçando bolas na área flamenguista o Atlético tentou até o último minuto, mas não conseguiu furar o bloqueio carioca.

O Atlético terá uma semana para trabalhar e no próximo domingo vai a Belo Horizonte enfrentar o Atlético Mineiro, às 16h00.

%ficha=728%



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…