7 out 2009 - 23h03

Em jogo morno, Atlético só empata com o Grêmio

Atlético e Grêmio empataram por 0 a 0 em jogo realizado na noite desta quarta-feira na Arena da Baixada, pelo Campeonato Brasileiro. O jogo foi ruim tecnicamente e as equipes se dedicaram mais a marcar do que a jogar futebol. Foram poucos lances de emoção, muitas jogadas ríspidas e algumas até desleais, por parte do Grêmio, que teve meio time advertido com cartão amarelo.

O primeiro tempo foi muito truncado. Foram poucas as chances de gol de ambas as equipes. O Grêmio teve maior posse de bola, mas isso não resultou em perigo para a meta atleticana. A equipe gaúcha apenas trocou bolas na intermediária, sem ameaçar a jovem defesa rubro-negra, formada pelo estreante Ronaldo e pelos também pratas-da-casa Fransérgio e Chico.

A melhor chance do Atlético foi uma cobrança de falta do capitão Paulo Baier. Aos 15 minutos, ele bateu da intermediária e o goleiro Marcelo Grohe espalmou. O Grêmio chegou mais perto do gol aos 41 minutos, quando Fábio Rochemback obrigou Galatto a fazer uma boa defesa.

Nos minutos finais da etapa inicial, Lopes mudou a forma do Atlético jogar. Até então, o Furacão estava jogando da mesma maneira que fez contra o Corinthians, buscando explorar os contra-ataques. Como não estava dando certo, o treinador passou Wesley para a ala-direita, função que ele exerceu em várias partidas nesta temporada.

Também não deu certo, obrigando Antonio Lopes a fazer uma mudança no intervalo: ele sacou o meia Marcinho e promoveu o retorno de Alex Mineiro, recuperado de lesão.

Sem graça

Apesar da substituição atleticana, foi o Grêmio quem começou melhor no segundo tempo. Entre o quinto e o sexto minuto, o Grêmio esteve muito próximo de abrir o marcador. No primeiro lance, Máxi López e Jonas fizeram uma boa tabelinha pela esquerda e o argentino acionou Tcheco, que recebeu livre do outro lado da área. Ele bateu na saída de Galatto e só não marcou porque pegou mascado na bola. Rafael Miranda salvou o Furacão. No minuto seguinte, Tcheco cobrou falta na área e Léo subiu livre. A cabeçada passou raspando a trave.

O Atlético só foi responder aos 25 minutos, quando Alex Sandro já havia substituído Márcio Azevedo. Ele cruzou da esquerda, Alex Mineiro girou em cima do zagueiro e bateu para o gol. Marcelo Grohe espalmou no susto, e Valencia mandou o rebote por cima da meta.

Aos 30 minutos, o meia Tcheco, que já tinha recebido o cartão amarelo, deu um carrinho desleal em Paulo Baier. O árbitro marcou falta, mas não expulsou o gremista. No minuto seguinte, Fábio Rochemback ergueu Wallyson. Mais uma vez, a arbitragem não puniu a jogada violenta.

Aos 41, Alex Mineiro e Paulo Baier tabelaram e o atacante arriscou de fora da área, mas o goleiro Marcelo Grohe fez boa defesa. Foi o último arremate do Furacão. A bola ainda rolou por mais oito minutos, mas o panorama da portida não mudou. A reação da torcida ao apito final mostrou bem a qualidade do espetáculo: vaias ao mau futebol apresentado.

%ficha=734%



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…