12 nov 2009 - 13h20

Cidades vivem clima de preparação e dúvidas

Muitas cidades que estão se preparando para receber os jogos das seleções em 2014, ainda estão vivendo dias de dúvidas quanto às normas exigidas pela FIFA ou aplicação de recursos pelo Governo Federal.

O vereador Mario Celso Cunha (PSB), disse que a cidade de Curitiba é uma das poucas que está cumprindo os prazos rigorosamente, além de ter encaminhado toda a documentação necessária para o Comitê Organizador Local e para a FIFA. “A dúvida está na identificação dos parceiros para a conclusão da Arena do Atlético Paranaense. Serão necessários recursos na ordem de 80 a 100 milhões de reais. Existem algumas alternativas, inclusive um plano B, que virá a tona em 2010”. O vereador só não quis revelar que tipo de plano B é este.

O prefeito de Cuiabá, Wilson Santos, disse que já existe uma linha de crédito de R$1 bilhão para estimular o turismo na cidade. O Governo estadual pagará a metade. A construção de um novo estádio ficará em R$450 milhões e a prefeitura local vai ajudar, já tendo dinheiro em caixa.

A cidade de Fortaleza solicita ao Governo Federal um PAC especial para as quatro sedes do Nordeste e também sobre um aumento no número de vôos para a região. A presidente da Embratur, Janine Pires, disse que para a Copa, o transporte aéreo vai viver basicamente de vôos fretados, e que serão muitos. A cidade de Manaus reivindica uma maior participação nos eventos da Copa dos representantes dos Ministérios da Justiça, Relações Exteriores e Fazenda, pois são eles que lidam diretamente com os turistas.

A cidade do Rio de Janeiro já está em franco preparativo para a Copa do Mundo 2014, inclusive já inaugurou um novo Terminal Rodoviário e marcou para dezembro a inauguração de uma nova linha do Metrô, ligando Copacabana ao Centro e outra ligando ao Maracanã. A cidade de São Paulo mantém firme seu propósito de sediar a Copa no Estádio do Morumbi e falou que não existe plano B, a Copa será no estádio do São Paulo. Os investimentos passam de 30 bilhões, dos quais cerca de 350 milhões serão para a conclusão das obras do estádio. Salvador lançou licitação para o novo estádio da Fonte Nova e abre os envelopes no dia 4 de dezembro. Custo passa de R$400 milhões. A cidade do Recife reclama das dificuldades de liberação de financiamentos por parte do BNDES e que deve ser aberto, com urgência, uma linha de créditos para Arenas e Hotéis. Hoje, Recife ainda não tem local definido para a construção de um novo estádio. E o custo vai passar de R$ 500 milhões.

Fonte: Assessoria do Vereador Mario Celso Cunha



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…