9 fev 2010 - 22h58

“Encantadas”, por Zé Beto

Encantadas
por Zé Beto *

Encantadas curvas da mãe natureza em forma de mulher, mato, trilhas, mar chegando em ondas da areia da Ilha do Mel sempre dos sonhos. Encantada curva que encerra a bola, o crânio do jogador, cujos pés obedecem a ordem dos deuses, que comandam os dribles, passes, chutes a gol, momento máximo da paixão eterna, simbolizada no escudo pregado na altura do peito, na camisa que só se veste por amor.

Porque é assim mesmo, desde sempre, desde antes da criação do mundo, desde o nascimento em 1924 e até do outro lado do espelho do tempo. Herança que se recebe e se passa, sem explicação, porque este sentimento não tem lógica e por isso mesmo é.

Olhem esta menina, Francine, rubro-negra por dentro e por fora, mais bela, portanto, do que o registrado pela lente fria de um artista quente. Misteriosa no olhar como o canto das sereias e a força da pedra que protege a Gruta das Encantadas. Semblante decidido como todos os atacantes do Clube Atlético Paranaense do presente, passado e futuro. Seriedade de alguém tranquila porque pertence a uma nação que não poderia jamais ser a outra.

Torcedora do Furacão, força da natureza como esta ilha que se faz cenário real e imaginário, preciosidade de um litoral paranaense de dimensão pequena, mas privilegiado, como todos nós, torcedores e irmãos.

* Roberto José da Silva, o Zé Beto, é jornalista, titular do Blog do Zé Beto (www.jornale.com.br/zebeto).

Confira, na próxima sexta-feira, o ensaio completo de Francine Ivankio na seção Garota Furacão.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…