24 jun 2011 - 18h57

Bahia aposta em time de “malucos do bem”

O Bahia, adversário do Atlético neste domingo, apostou nesta temporada em jogadores considerados problemáticos, mas que já demonstraram qualidade técnica no passado recente. O elenco do Esquadrão de Aço conta com Jobson, Carlos Alberto, Souza e Ricardinho. Em comum, eles foram protagosnistas de episódios polêmicos, como casos de doping, brigas públicas com técnicos e outros jogadores.

Graças à fama de “bad boys”, muitos deles perderam espaço em clubes do eixo Rio-São Paulo. Jobson foi dispensado por Botafogo e Atlético Mineiro, Carlos Alberto por Vasco e Grêmio e Ricardinho pelo Galo.

Os próprios jogadores não renegam a fama, mas dizem que aprenderam com o passado. “O time tem um monte de cara maluco. Mas todos são malucos do bem, que às vezes cometem erros. De repente essas coisas fazem mal só a nós mesmos, mas aprendemos com isso. A gente espera levar o Bahia ao mais alto possível da tabela”, explicou Carlos Alberto.

Por enquanto, o saldo vem sendo positivo. Jobson vem marcando gols e Carlos Alberto estreou bem na última rodada, contra o Fluminense. Nenhuma polêmica foi registrada até agora. “Eu acho que o Bahia está dando um passo de coragem. É um passo bem visionário. Para todo mundo já deu errado. Quando o Jobson chegou aqui eu recebi telefonemas, até de amigos dizendo: “Está apostando no errado?”. Eu disse: “Não. Nós estamos apostando em alguém que tem qualidade”. Se fosse um jogador que não tivesse qualidade… “Ah, mas o jogador fez isso, fez aquilo”. Quantos artistas já tiveram uma segunda chance. Atletas de voleibol, de outros esportes, receberam segundas chances, por que não o Jobson? Além disso, tem o Souza, que reencontrou o prazer de jogar”, explicou o técnico René Simões em recente entrevista ao GloboEsporte.com.



Últimas Notícias

Opinião

Um Athletico! Uma vida!

E lá se vão 49 anos. Isso aí, 49! Ano do Furacão! E como vivi esse Athetico! E como estou vivendo, feliz e não menos…