14 dez 2011 - 7h05

Em última coletiva, Malucelli rebate acusações

O presidente do Atlético, Marcos Malucelli, fez um balanço dos três anos – de 2009 e 2011 – à frente do clube e aproveitou grande parte da entrevista coletiva para criticar Mario Celso Petraglia, candidato da oposição nas eleições do próximo dia 15 e líder da Comissão da Copa do Mundo em Curitiba.

O diretor rubro-negro concedeu entrevista coletiva durante três horas na tarde desta terça-feira, na sala de imprensa da Arena da Baixada. Malucelli falou sobre departamento de futebol, técnicos, contratações, planejamento e Arena da Baixada, mas também acusou o ex-presidente de ter beneficiado parentes durante sua administração, além de apontar o que ele chama de incoerências do atual candidato.

Em várias respostas, Marcos Malucelli criticou Mario Celso Petraglia, que encabeça a “Chapa CapGigante”, da oposição. O atual presidente atleticano afirmou que Petraglia beneficiou familiares e amigos quando esteve à frente do Furacão.

“Ele (Petraglia) esquece que o filho dele ficou com nosso espaço de placas de publicidade aqui (na Arena) e ganhava dinheiro em cima disso, recebia R$ 100 mil e repassava para o Atlético R$ 62.500. Ele esquece que o filho dele vendeu cadeiras aqui para nós. São boas as cadeiras? São boas. Mas não fizeram uma licitação para saber se existiam mais baratas. Esse mesmo ex-dirigente tinha a esposa que prestava consultas psicológicas aos nossos jogadores da base. O genro fez a obra da Arena. O primo do ex-presidente é o responsável pelo projeto arquitetônico da obra, que custa muito”, citou Malucelli.

O atual diretor também afirmou que o atual candidato acabou com parcerias com clubes formadores de profissionais, como CAPA (Clube Atlético Paraná), PSTC (Centro de Treinamento de Futebol do Paraná) e Porto, mas promete a volta deles caso seja eleito. Petraglia, ainda conforme Malucelli, teria afirmado que foi a atual administração que encerrou as parcerias. Fernandinho e Jadson, que brilharam no Campeonato Brasileiro de 2004, por exemplo, saíram do PSTC para o Furacão.

“Ele que estava acabando com as parcerias. Eu sou contra as parcerias, mas quando ele diz que vai voltar fortemente com as parcerias e que nós acabamos com as parcerias, quero deixar bem claro que foi ele quem acabou com as parcerias. Então, vejam como a pessoa mente”, afirmou.

Malucelli ainda questionou a relação do Atlético-PR com o clube uruguaio Rentistas que, conforme ele, teria sido usado como testa de ferro para negociações com a Europa e vendas com valores muito diferentes do que saíram do Rubro-negro paranaense. Segundo o atual presidente, o atacante Lucas, por exemplo, foi vendido para o Rentistas-URU por R$ 7 milhões, mas, logo na sequência, o jogador, já no Uruguai, foi negociado com o Rennes por R$ 21 milhões.
Mario Celso Petraglia e a assessoria de imprensa dele foram procurados pela reportagem do GLOBOESPORTE.COM, mas não foram encontrados.

Elogios a diretores e categorias de base

Por outro lado, Malucelli elogiou o diretor de futebol Alfredo Ibiapina e o ex-gerente de futebol Ocimar Bolicenho e garantiu que ambos tinham “tinta na caneta” para contratar. Ele explicou que dava a última palavra em todos as negociações, mas, mesmo sem aprovar, liberava algumas contratações:

“Na área do futebol, que são os diretores e o gerente de futebol, eu sempre dei a última palavra. Isso em todas as contratações. Isso não significa que eu concordava com todas as contratações. Eu procurava preservar a questão financeira. Você não pode ter um diretor de futebol e a toda hora recusar o que eles trazem. Ele vai embora. Então, teve atleta que veio aqui sem que eu quisesse: o Márcio goleiro, o Edson goleiro, o Marcos Pimentel, o Alê, o Gabriel, o Edílson, o Robston, o Rodriguinho, mas acabaram vindo”,- afirmou Malucelli.

O atual presidente atleticano ainda destacou a questão financeira do Atlético-PR. Segundo ele, o clube tem R$ 19 milhões – valor de luvas recebido da televisão – aplicados. Malucelli também destacou o trabalho do Furacão na base, onde o clube foi campeão estadual em quase todas as categorias: “Ganhamos tudo. Sub-15, Sub-17, Sub-18 e Sub-20, torneios… Só não ganhamos, nas categorias menores, no Sub-13”.

Íntegra

Confira a íntegra da entrevista coletiva de Malucelli em quatro vídeos disponibilizados pelo site oficial do clube:



Últimas Notícias

Opinião

Parabéns Athletico

Não é fácil passar o aniversário de quem a gente ama separados. A distância dói e nas datas especiais o coração aperta ainda mais. Aquela…

Fala, Atleticano

Melancólico

Sim, Perdemos… O time rubro negro, perdeu de 4×0 para o nosso maior rival, alias mereceu perder, não vi o jogo, assim como nenhum torcedor…