7 mar 2012 - 22h24

Estreia com derrota no Maranhão

O Atlético segue com a sina de não vencer na estreia da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (07), jogando em São Luís, o time entrou desatento em campo e sofreu a terceira derrota na temporada. Apesar do revés por 2 a 1 no Maranhão, uma vitória simples classifica o Furacão no jogo da volta.

O Furacão começou a partida atacando o Sampaio Corrêa. Logo no início, Bruno Furlan bateu falta com perigo, mas o goleiro Rodrigo Ramos espalmou para escanteio. A resposta do time adversário não demorou para ocorrer e foi fatal. Edigar recebeu a bola dentro da área, pedalou pra cima da zaga atleticana e marcou o gol da equipe adversária.

Com oito minutos de jogo, o treinador Carrasco efetuou a primeira substituição no Furacão. O lateral Adriano deixou o campo, dando lugar para o zagueiro Gustavo. Bruno Costa passou a atuar no lado direito da defesa atleticana.

No desenrolar do jogo, o Atlético até tentou atacar, mas sem grande objetividade. Na parte defensiva, o atacante Edgar infernizava a defesa do Furacão, levando perigo quando partia pra cima em velocidade. Em um contra-ataque, o atacante do Sampaio bateu para defesa de Rodolfo.

Aos 17 minutos, o atacante Bruno Mineiro cruzou boa bola para Héracles, mas novamente o goleiro Rodrigo evitou o gol rubro-negro. No lance seguinte, Cléo bateu falta com maestria, ampliando o placar para a equipe maranhense. Atordoado em campo, o Atlético quase sofreu o terceiro tento aos 23 minutos, mas Rodolfo conseguiu defender. Dois minutos mais tarde, novamente o goleiro do Rubro-Negro teve que se virar para salvar o Furacão de um vexame ainda maior.

O Furacão respondeu com o lateral Héracles, que arrancou em velocidade, driblou seu marcador, mas a bola explodiu no travessão. Aos 30 minutos, Harrison bateu de fora, Rodrigo falhou, mas a bola não entrou. Cinco minutos mais tarde, o jovem atleticano novamente arriscou de longe, e dessa vez acertou um belo chute, marcando um belo gol.

Apesar do gol sofrido, o Sampaio Corrêa continuou atacando e Edgar, novamente, obrigou o goleiro Rodolfo a trabalhar. Aos 39, Furlan bateu para defesa espalhafatosa do goleiro maranhense. A primeira etapa terminou com vitória do Sampaio, mas com o Atlético equilibrando a partida nos últimos 15 minutos.

Nada mudou

O Atlético retornou no segundo tempo com uma substituição. Renan Teixeira entrou no lugar de Foguinho. Já no primeiro lance, Edgar recebeu boa bola, mas bateu pra fora.

Aos três minutos, Harrison bateu falta frontal, mas a bola não entrou. O Atlético demonstrava nervosismo em campo, e Bruno Costa e Marcinho tiveram uma ríspida discussão com o treinador Carrasco. Aos seis, Fabrício Lopes fez falta dura em Marcinho, e como já tinha cartão amarelo, foi expulso de campo.

Além da inferioridade numérica, o time do Sampaio Corrêa passava a demonstrar um desgaste físico imenso. Aos 12 minutos, Marcinho fez boa jogada, mas na hora de rolar para Bruno Mineiro, a defesa conseguiu fazer o corte.

Edgar, sempre ele, quase fez um belo gol aos 17 minutos, batendo de fora, assustando Rodolfo. No lance seguinte, Nieto, que havia acabado de entrar, foi travado na hora de arrematar. Na sequência, Bruno Mineiro cabeceou para fora outra oportunidade.

Bruno Mineiro chegou a empatar o jogo, mas a arbitragem anulou o gol do atacante. Lance polêmico segundo as rádios.

O Atlético passava a pressionar o adversário, que acuado e já cansado, não preocupava nos contra-ataques. Apesar do bom momento, o Furacão não conseguia empatar a partida.

Aos 32 minutos, Nieto recebeu bom passe de Deivid, mas concluiu mal a jogada. Nesse momento, o volante Renan Teixeira sentia bastantes dores, mas como o Atlético não poderia mais fazer substituições, o atleta ficou em campo no sacrifício alguns minutos. Já no final, Teixeira não suportou as dores e deixou o gramado, igualando a quantidade de atletas de cada lado.

Também desgastado, o Atlético aceitou a derrota e apenas aguardou o apito final nos minutos restantes.

O Atlético volta a campo no próximo domingo (11), às 18h30. O adversário será o Rio Branco, na Vila Capanema.

%ficha=891%



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Vamos, Ó Meu Furacão…

O Athletico vive situação delicada no Brasileirão, na zona de rebaixamento. A equipe buscava reagir – eram oito jogos sem triunfos (três empates e cinco…

Copa do Brasil

Em defesa do título

Pouco mais de um ano depois de levantar a taça da Copa do Brasil, o Athletico retorna à competição no confronto pelas oitavas de final,…