22 abr 2012 - 18h04

Atlético perde e vai decidir o título com o Coritiba

Dependendo de uma vitória para ultrapassar o rival, o Atlético entrou em campo neste domingo (22) com uma formação diferente. O técnico Juan Ramón Carrasco optou por escalar Ricardinho na meia cancha e Marcinho no ataque, deixando Ligüera no banco de reservas. Bruno Costa ganhou oportunidade de começar a partida na zaga, ao lado de Manoel. Mas as mudanças não surtiram o efeito desejado e o Furacão acabou derrotado pelo Coritiba, por 4 a 2.

Com gol sofrido no início, Rubro-Negro se perdeu no primeiro tempo

O Atlético iniciou a partida de maneira apática e com dificuldades no posicionamento. Marcinho jogando como atacante, Ricardinho armando as jogadas na meia cancha e Paulo Baier de segundo volante. Apesar de ter criado a primeira oportunidade de gol, com Marcinho que, na cara do gol, acabou desperdiçando, logo aos dois minutos a equipe Rubro-Negra cedeu o contra-ataque ao Coritiba. Héracles e Bruno Costa não se entenderam e deixaram um espaço enorme na esquerda, que foi aproveitado por Anderson Aquino. O atacante recebeu livre, mas em posição de impedimento. Como a arbitragem não marcou a irregularidade, Aquino conduziu a bola até a área atleticana e rolou para Everton Ribeiro, que só teve o trabalho de rolar a pelota para o fundo das redes de Vinicius, que nada pode fazer.

Aos quatro minutos, Paulo Baier bateu escanteio fechadinho e levou perigo à meta de Vanderlei, que tirou de soco. Mas o time, nervoso, não conseguia armar as jogadas e acabava sempre cedendo o contra-ataque para o Coritiba. Mesmo com dificuldades, o Atlético tentava chegar e se reorganizou defensivamente. Mas aos 27 minutos Guerrón, de maneira infantil, deu um pontapé num jogador adversário. O bandeira viu o lance e chamou o árbitro, que mandou o equatoriano para a rua, deixando o Rubro-Negro com um a menos.

Surpreendentemente, a expulsão pareceu melhorar o Furacão. Aos 38 minutos Carrasco sacou Ricardinho, para a entrada de Zezinho, buscando equilibrar as ações no meio de campo e, aos 42, Paulo Baier bateu uma falta com sua maestria e acertou na gaveta, sem chances para Vanderlei, empatando a partida. Logo em seguida, Baier arrematou no canto e Vanderlei fez bela defesa, evitando a virada atleticana.

Mesmo voltando melhor, Furacão foi abatido na base do contra-ataque

O Furacão voltou melhor no segundo tempo. Mesmo com um a menos, o Rubro-Negro tomou a iniciativa e foi pra cima do Coritiba, criando boas oportunidades no início da segunda etapa, principalmente com Edigar Junio. Aos nove minutos, Deivid saiu lesionado, para a entrada de Renan Foguinho. E a partir de então, o alviverde voltou a equilibrar o jogo. Aos 13, aproveitando outro contra-ataque e outra falha da arbitragem, o Coritiba desempatou a partida. Lucas Mendes conduziu a bola desde o meio de campo, sem receber marcação e tocou para Lincoln que, em posição de impedimento, tocou na saída de Vincius.

Mas o Rubro-Negro não se deu por vencido e continuou tentando chegar. Aos 29 minutos, Ligüera acertou a trave e, no rebote, Zezinho estufou as redes, empatando novamente o jogo. Porém a alegria atleticana durou pouco. Aos 30, Roberto percebeu Vinicius mais uma vez adiantado e chutou forte, no canto esquerdo do goleiro atleticano, marcando o terceiro gol do Coritiba.

Depois disso, o Coritiba se fechou e o Atlético tentou chegar, mas sem levar perigo à meta de Vanderlei. E aos 48 minutos do segundo tempo, o balde de água fria na torcida atleticana. Roberto recebeu lançamento e tocou para Renan Oliveira, que deu números finais ao clássico: 4 a 2 para o Coritiba.

Derrota do clássico força decisão em dois jogos

Com a derrota, o Atlético desperdiçou a oportunidade de conquistar o título estadual de maneira antecipada. O Campeonato Paranaense 2012 será decidido entre Atlético e Coritiba em duas partidas, sendo a primeira na Vila Capanema e a segunda no Couto Pereira, já que o Rubro-Negro não consegue mais alcançar o rival em número de pontos na classificação geral.

Em caso de empate no número de pontos nas duas partidas decisivas, independentemente do saldo de gols, o título será definido na disputa de pênaltis.

%ficha=902%



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…