12 out 2012 - 22h56

Furacão derrota o ABC e cola no G4

O Atlético visitou o ABC na noite desta sexta-feira precisando vencer para se manter próximo ao grupo dos quatro melhores clubes do campeonato. O adversário da noite também precisava da vitória, mas para se distanciar da zona da degola. Para a alegria de todas as crianças rubro-negras em seu dia especial, a vitória foi da equipe visitante.

Com os desfalques de Maranhão, lesionado, e João Paulo, suspenso, o Furacão foi a campo e dominou completamente a primeira etapa. Posse de bola, chances criadas e placar aberto, tudo a favor da equipe rubro-negra.

A partida teve um início bastante movimentado, com ambas as equipes procurando parar pouco a bola. Até mesmo as cobranças de falta foram batidas com certa rapidez. Após os primeiros dez minutos o domínio atleticano passou a se tornar mais evidente, com o ABC chegando cada vez menos ao seu campo de ataque.

Quando o relógio marcava 14 minutos, Cascata tentou cobrança direta de falta no ângulo direito de Weverton. Atento, o arqueiro atleticano espalmou a bola pela linha de fundo. Um minuto depois uma grande oportunidade para o Furacão. Após troca de passes em velocidade, Felipe aproveitou o erro da marcação e arrancou rumo a grande área, chutando cruzado e levando grande perigo ao gol defendido por Andrey.

Pouco antes do gol atleticano um lance bizarro quase fez com que os donos da casa abrissem o placar. Após lançamento longo do ex-atleticano Flávio Boaventura, Weverton calculou errado o tempo da bola e passou batido. Mostrando agilidade e velocidade de reação, o goleiro conseguiu se recuperar e evitou no último instante aquele que seria o gol do adversário. Dois minutos após tal jogada, aos 26 minutos, Henrique fez boa tabela com Deivid e cruzou duas vezes para encontrar Marcelo livre de marcação na marca penal. O matador rubro-negro cabeceou a bola com muita categoria no canto baixo do goleiro do ABC, sem chance alguma de defesa, e marcou seu 11° gol na Série B, artilheiro isolado da equipe.

Após o gol o domínio atleticano aumentou e mais chances foram criadas. Novamente Felipe, aos 33, em boa jogada individual, e Marcão, aos 38, levaram muito perigo à meta de Andrey, mas não conseguiram balançar as redes da equipe potiguar. Até o apito final do árbitro a primeira etapa seguiu com total controle do Furacão.

Na segunda etapa a situação de domínio se inverteu. Com o Atlético recuando para tentar se aproveitar de rápidos contra-ataques, a equipe potiguar passou a rondar a área atleticana e levar perigo em bolas alçadas. Porém, aos 16 minutos Elias teve grande oportunidade de marcar o segundo com um chute forte na entrada da pequena área, mas Andrey fez grande defesa.

Após a metade do segundo tempo a partida novamente se equilibrou e bastou ao Rubro-Negro manter as principais ações sobre controle para não sofrer riscos. Marcelo, com 25 minutos, e Ricardinho, nos acréscimos, ainda tiveram a oportunidade do segundo gol. Também nos minutos finais Flávio Boaventura foi expulso, facilitando as ações do Furacão, que esperou pelo apito do árbitro para voltar a comemorar uma vitória fora de casa.

Com os três pontos somados a distância para o G4 passou de 3 para apenas 1 ponto. Na próxima terça-feira a equipe recebe o Avaí no Ecoestádio, às 15h, esperando pela presença maciça da torcida para embalar na competição.

%ficha=938%



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…