15 out 2012 - 12h10

Time definido para enfrentar o Avaí

O Atlético realizou na manhã desta segunda-feira (15) o último treinamento antes da partida contra o Avaí, que acontece às 15h desta terá-feira no Ecoestádio. Apesar de não poder contar com o lateral-esquerda Pedro Botelho e o meia Elias, ambos suspensos devido ao terceiro cartão amarelo, Ricardo Drubscky tem a volta do volante João Paulo, que cumpriu suspensão contra o ABC.

Outra novidade é o retorno do lateral-direito Maranhão, recuperado de dores na coxa, que treinou normalmente com a equipe. O meia Henrique – improvisado na lateral-direita diante da equipe potiguar – volta à posição de origem ao lado de Paulo Baier.

"Não muda muita coisa. A gente treina todos os dias a maneira de jogar. A gente varia muito entre jogadores titulares e reservas. A gente não faz treino de titular e reserva quase dia nenhum. Treina sempre uma forma de jogar. Então, todos os jogadores do elenco estão habilitados para jogar. Então, entra Paulo, sai Elias. O Paulo tem muitas coisas virtuosíssimas. O Elias tem outras. A gente substitui uma característica por outro. O Saci no lugar do Botelho. O Saci vem entrando em dois ou três jogos e era o titular. É um jogador que não tem a mesma estatura do Botelho, mas tem mais esperteza. Enfim, cada jogador apresenta o seu ponto especial, e o time só tem a ganhar", disse o treinador em entrevista à imprensa.

Confirmado, o Furacão será formado por: Weverton; Maranhão, Manoel, Cleberson e Wellington Saci; Deivid, João Paulo, Henrique e Paulo Baier; Marcelo e Marcão. Nesta terça, a equipe reserva foi formada por: Santos, Jean, Luiz Alberto, Renan Foguinho, Heracles, Derley, Liguera, Felipe, Edigar, Júnior e Taiberson. A surpresa da atividade foi o Jean, lateral-direita que já foi convocado para Seleções de base e treina com o grupo principal desde a semana passada.

Reportagem: Rafaela Gabardo, com informações do portal GloboEsporte.com



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…