24 nov 2012 - 22h03

Equipe foi "remontada" no meio da competição

Para assegurar o retorno à Série A do Campeonato Brasileiro, o Atlético precisou enfrentar uma reformulação ao longo da competição. Do time que estreou no Campeonato Brasileiro, em maio, apenas dois jogadores se mantiveram na formação considerada ideal ao longo de toda a competição: o zagueiro Manoel e o volante Deivid.

A volta à elite do futebol brasileiro foi garantida depois de três mudanças no comando técnico, demissão do diretor de futebol, contratação de vários jogadores, dispensa de outros tantos e até a troca do estádio onde o clube mandou seus jogos.

O Atlético que começou a Série B, treinador por Juan Ramón Carrasco, tinha a seguinte formação: Rodolfo; Pablo, Manoel, Renan Foguinho e Zezinho; Deivid, Paulo Baier e Martín Ligüera; Ricardinho, Fernandão e Bruno Mineiro. Entraram nesse jogo Cleberson, Alan Bahia e Renan Teixeira. Desse grupo, quatro jogadores foram desligados: Fernandão, Bruno Mineiro, Alan Bahia e Renan Teixeira. Somente Manoel e Deivid se mantiveram nos 11 titulares ao longo de todo o campeonato.

O goleiro Rodolfo, pego no exame antidoping, foi afastado por suspensão. Pablo, Renan Foguinho, Zezinho e Martín Ligüera foram pouco aproveitados a partir do final do primeiro turno. Paulo Baier e Ricardinho se tornaram reservas. Cleberson, em compensação, virou zagueiro titular.

Com a chegada do técnico Jorginho, o Atlético passou a investir em reforços. Weverton e Luiz Alberto foram os primeiros a chegar, ainda em junho. Depois, foram contratados Maranhão, Pedro Botelho, João Paulo, Elias, Henrique e Marcão: nada menos do que seis jogadores que viraram titulares. Ricardo Drubscky assumiu e adicionou ainda a esse time o prata-da-casa Marcelo, que havia marcado apenas dois gols no primeiro turno, mas deslanchou na fase final e terminou como um dos principais artilheiros da competição.

Reforços de julho

O Atlético passou a investir na mudança da equipe no início de julho, justamente quando a equipe atravessou o seu pior momento no campeonato. O técnico Jorginho foi contratado e insistiu para que fossem contratados jogadores com experiência em Série B: "Eles [diretores] vão tentar fazer de tudo. Mas agora precisa ver se tem, se querem vir, se está fácil, se financeiramente cabe. Depende de tudo, não é só trazer e está tudo certo. Mas tem que vir".

Pouco a pouco, o clube foi contratando jogadores para todas as posições. Confira no quadro abaixo os jogadores que chegaram e ajudaram a montar um novo Atlético:

04/07 – Wellington Saci
06/07 – João Paulo e Maranhão
09/07 – Renato Chaves
13/07 – Derley
23/07 – Pedro Botelho e Felipe
27/07 – Marcão e Elias
02/08 – Henrique
09/08 – Naldo

O aproveitamento desse "pacote" de reforços foi muito alto. Apenas os zagueiros Naldo e Renato Chaves tiveram uma participação pequena no acesso à Série A. Derley, Wellington Saci e Felipe foram úteis seja na reserva imediata, seja na equipe titular ocasionalmente. Os demais chegaram e assumiram uma posição na equipe principal.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…