26 nov 2012 - 13h30

Os coadjuvantes da ascensão

A união do grupo atleticano foi o principal fator para o retorno da equipe rubro-negra à elite do futebol nacional. Alguns jogadores como Manoel, Marcelo e Paulo Baier foram destaques nessa conquista, mas Ricardo Drubscky teve à disposição outras peças-chave que colaboraram para a ascensão atleticana.

Coadjuvantes do retorno atleticano, Derley, Henrique, Felipe, Luiz Alberto e Wellington Saci merecem ser lembrados pela torcida.

Derley

O volante Derley chegou ao Furacão em julho, a pedido do então comandante Jorginho. O jogador de 26 anos é natural da cidade goiana Anápolis e disputou 18 partidas com a camisa rubro-negra, fazendo sua estreia diante do Vitória, pelo primeiro turno da Série B, no dia 21 de julho. A última atuação foi na vitória por 3 a 2 sobre o ASA, no dia 9 de novembro, quando substituiu Deivid, que estava suspenso..

Henrique

O meia Henrique conquistou aos poucos a confiança do técnico Ricardo Drubscky. Chegou ao Furacão em agosto e disputou 23 jogos pelo Atlético. O jogador, que é natural de São Paulo, tem apenas 21 anos. Henrique marcou o primeiro gol na goleada por 6 a 0 sobre o Barueri, pela 23ª rodada da Série B deste ano.

Felipe

O meia Felipe é natural de Piracicaba-SP. O jogador de 22 anos disputou 18 jogos com a camisa atleticana. Felipe chegou ao Rubro-Negro em julho, quando a equipe passava por uma reformulação e começou como titular em cinco jogos. Com a função de meia-atacante, Felipe substituiu Marcelo em algumas oportunidades.

Luiz Alberto

O Atlético esteve bem servido na zaga nesta temporada. Além de Manoel e Cleberson, que conquistaram a titularidade na equipe, o experiente Luiz Alberto sempre substituiu à altura os companheiros quando solicitado. Além disso, também foi fundamental no convívio com os boleiros no dia a dia, também sendo peça importante no banco de reservas para a leitura dos jogos. O zagueiro de 34 anos é natural do Rio de Janeiro e chegou ao Furacão em julho. Atuou em 12 jogos com a camisa rubro-negra e colaborou para fazer da zaga atleticana uma das menos vazadas da competição. "A sensação agora é como se estivesse levantando uma taça", disse Luiz Alberto após a conquista do retorno à primeira divisão.

Wellington Saci

Outro reforço que chegou em julho ao Rubro-Negro foi o lateral Wellington Saci. Nascido em Belém, o jogador de 27 anos participou de 10 jogos com a camisa do Furacão pela Série B. Saci estreou pelo Atlético na vitória sobre o ABC por 2 a 1 pelo primeiro turno do campeonato. O lateral marcou um dos gols do triunfo rubro-negro em uma cobrança de pênalti e foi considerado o melhor jogador da partida.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…