20 jan 2013 - 18h51

Empate na estreia

Na tarde deste domingo, 20, começou definitivamente a temporada 2013 para o Atlético. Mas o início não foi como a torcida esperava: empate em casa por 1 a 1 com o Rio Branco.

Em uma decisão conjunta da comissão técnica e da diretoria, o grupo profissional do Rubro-Negro foi divido em dois. O grupo considerado principal ainda está em regime de pré-temporada, enquanto uma equipe composta por vários jovens oriundos das categorias de base, jogadores que fizeram parte da equipe principal em 2012 e algumas contratações compõe o time Sub-23, que vai disputar ao menos o primeiro turno do Campeonato Paranaense.

Jogando no estádio que a torcida atleticana já está se acostumando a chamar de casa, o Ecoestádio, o time comandado por Arthur Bernardes manteve o sistema de jogo utilizado por Ricardo Drubscky: o 4-2-3-1.

A equipe começou impondo seu jogo de posse de bola, mantendo o adversário longe de sua meta, e tentando atacar com lançamentos para o atacante Junior Barros. Foi justamente em um desses lances que ocorreu a primeira jogada de perigo da partida, logo aos 6 minutos. Em troca de passes pelo meio, Harrison lançou o avante, que finalizou na saída do goleiro. A bola caprichosamente beijou a trave direita e ficou com a zaga adversária.

O jogo seguiu amarrado, com poucas oportunidades para ambos os lados, mas com maior domínio atleticano, até os 27 minutos. Junior fez boa jogada pela direita e cruzou para a área, onde Pablo se fez presente e cabeceou a bola para o fundo das redes adversárias. O Janguito explodiu em alegria com o primeiro gol do Furacão em 2013.

O domínio rubro-negro se manteve até o fim da primeira etapa, mas sem resultar em grandes oportunidades.

No segundo tempo o Rio Branco se lançou ao ataque, se aproveitando, principalmente, de jogadas pelo flanco direito, mas levava perigo ao gol de Santos apenas em cruzamentos. O Atlético manteve a mesma postura e chegou próximo à área adversária em algumas jogadas, mas sem levar muito perigo.

Quando o relógio marcava 17 minutos, um baque. Após boa jogada pela direita, a bola foi cruzada para a área rubro-negra e o zagueiro Erwin mergulhou de carrinho para tentar tirá-la, mas acabou jogando contra o próprio gol, empatando a partida.

O jogo se manteve igual até que, aos 25 minutos, o zagueiro Valdir fez falta infantil em Junior Barros e recebeu o segundo amarelo, sendo expulso do jogo. Então o Atlético partiu para cima para tentar o gol da vitória.

Chances foram criadas com Pablo, Junior e Taiberson, este último inclusive finalizando uma bola no travessão quando já estava dentro da pequena área, mas o empate se manteve. Após o apito final, algumas vaias e coros de "Vergonha!" foram entoados, e a torcida presente no Ecoestádio foi embora com um sentimento de que a vitória poderia ter sido alcançada.

%ficha=948%



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…