23 fev 2013 - 2h03

Evandro: "Jogar com reservas não tem problema"

Qual a receita para vencer um clássico mesmo jogando com uma formação reserva? Para o meia Evandro, autor do gol que garantiu a vitória atleticana no Atletiba disputado em 10 de julho de 2005, o principal segredo é o comprometimento dos jogadores. Foi com essa fórmula que há oito anos o time entrou em campo e, empurrado pelos torcedores, superou o rival vencendo por 1 a 0. “Um dos fatores para a vitória foi a torcida do Furacão, essa torcida de fato faz uma pressão muito grande nos adversários”, relembra o jogador, que atualmente joga no Estoril, de Portugal.

Em entrevista à Furacao.com, Evandro relembra alguns detalhes daquela partida e o clima entre os jogadores. “Para conseguirmos espaço no time titular teríamos que jogar bem e vencer”, revela, num sentimento que deve prevalecer entre os atletas do sub-23 atleticano atualmente.

Confira a entrevista:

Você lembra daquele Atletiba de 2005, que você marcou o gol da vitória atleticana?
Evandro: Lembro sim. Não tem como esquecer de um Atletiba, porque são jogos de grande nível!

E como foi o lance do gol?
Nesse jogo acabei jogando de atacante. Na jogada do gol, recebi um belo passe do Rodriguinho que me deixou na cara do gol. Fui rápido e acabei chutando na saída do goleiro.

O Lopes fez alguma preparação especial para aquele jogo? O que ele evidenciou na preleção ou no período de concentração?
Não teve nenhuma preparação especial para aquele Atletiba. O Lopes é um treinador que mantém seus jogadores sempre motivados.

E vocês jogadores, comentavam alguma coisa entre si sobre a importância de vencer aquele clássico?
Comentávamos que para conseguirmos espaço no time titular teríamos que jogar bem e vencer.

O Atlético era apontado como "zebra" no clássico. Vocês acreditavam que podiam vencer?
Sempre acreditamos. Aquele ano o Atlético tinha grande jogadores, mesmo sendo o time reserva.

Em que momento o "acreditar em vencer" se tornou vitória de fato para vocês, jogadores?
Para mim foi já no início da partida porque começamos muito bem, inclusive eu desperdicei uma grande oportunidade de gol nesse início de jogo.

Até que ponto jogar com um time reserva pode atrapalhar o time? É difícil jogar um clássico com um time reserva?
Acho que escalar um time reserva para um clássico não tem problema nenhum, desde que todos estejam comprometidos com a equipe. Um problema poderia ser a falta do entrosamento, mas o Atlético já vem jogando nessa formação, então não vejo problemas.

Assim como agora, em 2005 o Atlético não era o favorito para o clássico, mas deu a volta por cima e venceu. A quais fatores você credencia essa vitória?
A torcida do Furacão, essa torcida de fato faz uma pressão muito grande nos adversários!

Que recado você gostaria de passar para a torcida e para os jogadores do sub-23 do Atlético para este jogo, considerando a sua experiência no clássico de 2005?
Meu recado é de boa sorte, o Coxa tem medo da pressão que a torcida do Atlético faz. Acreditem na vitória.



Últimas Notícias

Notícias

De novo a dupla Fla x Flu

Há jogos que mesmo não sendo decisivos acabam sendo marcantes. Lógico que uma final, uma partida que valha vaga para uma fase aguda de uma…

Notícias

Adeus, professor Vadão

Hoje (25) à tarde faleceu Oswaldo Alvarez, o Vadão, que estava internado tratando um câncer no fígado. A notícia vem logo após um domingo nostálgico…

Memória

2002 COM MUITA PAZ

Na tarde do dia 23 de Dezembro de 2001, o Furacão conquistava o seu primeiro título nacional! A partida final, em São Caetano do Sul,…