2 mar 2013 - 17h27

Furacão vence bem e já pensa no returno

No confronto de duas equipes já sem ambições no primeiro turno do Campeonato Paranaense, Atlético e Operário entraram em campo neste sábado (2), diante de um público reduzido e debaixo de um sol intenso no Ecoestádio Janguito Malucelli.

Com mudanças tanto na equipe titular quanto na concepção tática, melhor para o Rubro-Negro que, com gols de Erwin, Junior Barros e Douglas Coutinho, não deu chances e derrotou o Fantasma por 3 a 0, conseguindo sua terceira vitória na competição.

Além dos três importantes pontos obtidos para a classificação geral do campeonato, o resultado positivo garantiu ao técnico Arthur Bernardes mais tranquilidade para o início do returno. Confira como foi a partida:

Eficiência garante resultado na primeira etapa

Jogando num esquema diferente, o Furacão entrou em campo com apenas um volante e três meias. Renan Foguinho ficou na cabeça de área, Hernani fez a meiuca enquanto Zezinho e Harrison caíam pelas pontas direita e esquerda, respectivamente. No ataque, pela primeira vez a dupla Junior Barros e Douglas Coutinho.

O esquema armado por Bernardes deu certo e, pressionando desde o início, o Atlético saiu na frente logo aos três minutos de partida. Após cobrança de falta de Zezinho, pela direita, Erwin cabeceou bem para marcar seu primeiro gol como profissional pelo Rubro-Negro.

Com o gol atleticano, o Fantasma tentou reagir mas não levou perigo à meta de Santos, já que a defesa se portava de maneira eficiente e não permitia os avanços da equipe alvinegra, que passou a cometer muitas faltas, o que fez com que o jogo ficasse truncado.

Mas, aos 26 minutos, Renato recebeu de Hernani no meio, invadiu a área, cortou o zagueiro e rolou para Junior Barros chutar no canto direito do goleiro Silvio e marcar também pela primeira vez como profissional.

A única chance do Operário saiu de um chute de longa distância de Rone Dias. O atacante arriscou de longe, mas Santos estava atento e fez boa defesa, mandando a bola para escanteio.

Freio de mão puxado e golaço no segundo tempo

Sem alterações na equipe, o Atlético voltou excessivamente recuado para a etapa final. Já o Operário, com duas alterações, tentou pressionar em busca do resultado.

Nos primeiros minutos do segundo tempo, a situação da primeira etapa se inverteu e foi o Rubro-Negro quem passou a fazer muitas faltas e cadenciar o jogo, recebendo vários cartões amarelos: antes dos 15 minutos, Zezinho, Harrison e Renan Foguinho já tinham sido advertidos.

A postura adotada pelo time irritou os poucos torcedores presentes no Ecoestádio, que em coro pediam raça dos jogadores e chegaram a ensaiar uma vaia.

Mas, logo depois, em bela jogada, Douglas Coutinho foi para cima da marcação, driblou os zagueiros do Operário e chutou a bola no ângulo de Silvio, marcando um golaço e se tornando artilheiro do Atlético na competição, ao lado de Harrison, com 3 gols.

Após o gol de Coutinho, a partida seguiu em ritmo lento. Com o Operário sem conseguir reagir e o Furacão administrando a vantagem no placar, nenhuma das equipes conseguiu criar grandes chances.

No final, os 3 a 0 deram um alento para a torcida e ânimo para a equipe, que já pensa na disputa do segundo turno.

%ficha=958%



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Insanidade

Louva-se o posicionamento do CAP em relação à atitude insana, egoísta e manipuladora do Flamengo, que chegou ao ponto de utilizar-se da peste alcançar seus…

Camisa preta edição especial.

Opinião

Viva a revolução!

Eu sou corneta. Confesso! Se o time vai mal, sou o primeiro a reclamar. Se o time vai bem, tem que melhorar. Se ganhou de…

Notícias

A evolução do Athletico

É inegável a evolução do rubro-negro. Desde a mudança no comando técnico, o Furacão vem evoluindo a cada jogo. Atualmente acumula quatro vitórias consecutivas. Além…