19 mar 2013 - 19h22

Time principal perde para reservas do Cruzeiro

O Cruzeiro venceu por 2 a 1 o jogo-treino contra o Atlético na tarde desta terça, na Toca da Raposa II, em Belo Horizonte. O garoto Vinícius Araújo, com dois belos gols, garantiu a vitória celeste. Marcão descontou para o Furacão. O time mineiro, que jogou no domingo pelo campeonato estadual, usou a equipe reserva. Já o Furacão mandou a campo os jogadores considerados titulares, uma vez que a equipe Sub-23 é quem representa o rubro-negro no Campeonato Paranaense.

O Cruzeiro jogou com: Rafael; Mayke, Léo (Alex), Thiago Carvalho (Wallace) e Lucas Silva; Uelliton, Tinga (Bruno); Ananias (Lynneker), Ricardo Goulart e Alisson (Élber); Vinícius Araújo. Já o Atlético teve: Weverton (Renan Rocha); Jonas, Manoel, Diego Ivo (Luiz Alberto) e Léo (Pedro Botelho); Deivid, João Paulo (Derley), Elias (Ederson) e Everton (Felipe); Marcelo (Liguera) e Marcão (Ciro).

O jogo

O Furacão começou melhor, e não demorou a marcar. Aos 15 minutos, Marcão abriu o placar para o Atlético. Bem posicionado, ele aproveitou o rebote de um chute que bateu na trave, e só empurrou para o gol. Três minutos depois, o Cruzeiro empatou. Vinícius Araújo recebeu na entrada da área, dominou no peito e bateu com precisão. Tudo igual. Aos 24 minutos, virada do Cruzeiro. Vinícius Araújo novamente. Ele tabelou com Ricardo Goulart pela direita, driblou o goleiro e tocou para as redes.

Cruzeiro e Atlético fizeram um primeiro tempo equilibrado e com boas chances de gol. O Atlético-PR exigiu duas boas defesas do goleiro Rafael. Já o Cruzeiro desperdiçou três boas chances com Ricardo Goulart. Os reservas da equipe mineira levaram o jogo-treino muito a sério, tanto que precisaram ser advertidos verbalmente pelo árbitro.

Mais 45 minutos

O Atlético voltou do intervalo querendo o empate. Os primeiros minutos foram de pressão rubro-negra, e o time paranaense chegou duas vezes com perigo. Mas o ímpeto durou apenas nos primeiros quinze minutos. Logo o Cruzeiro conseguiu trocar passes e equilibrar o jogo. O técnico Marcelo Oliveira pôde observar alguns jogadores da equipe júnior, como o volante Bruno e o meia Lynneker.

O segundo tempo foi menos agitado que o primeiro. Os times fizeram várias trocas, o que comprometeu a qualidade do jogo. O Atlético seguiu melhor, mas não foi agudo o suficiente para buscar o empate. Já o Cruzeiro, embora não tenha chegado uma vez sequer com perigo na segunda etapa, mostrou tranquilidade para garantir o resultado. Já no final, Rafael garantiu a vitória, fazendo grande defesa em chute de Liguera.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…

Fala, Atleticano

Foi épico

Assim, como o jogo de Santiago contra a Universidad Católica, estará para sempre na memória de qualquer atlheticano… O que aconteceu ontem na Bolívia, também..…