27 mar 2013 - 22h31

Furacão sofre, mas vence e segue na briga

O Atlético entrou em campo na noite desta quarta-feira (27) sabendo muito bem do que precisava: uma vitória sobre o Paranavaí, para continuar na briga pelo título do returno do Campeonato Paranaense.

Jogando contra um dos times de pior desempenho na competição, que luta para escapar do rebaixamento, o Rubro-Negro se impôs desde o início da partida e fez uma das suas melhores apresentações no certame estadual, se não a melhor, no primeiro tempo.

Mas, depois de jogar muito mal na segunda etapa, foi somente com um gol nos acréscimos de Douglas Coutinho que o Furacão conseguiu a importante vitória, por 1 a 0, ficando a apenas dois pontos do líder Londrina, com quem tem confronto direto no próximo sábado (30), no Janguito Malucelli.

Confira como foi a partida:

Blitz atleticana na primeira etapa, mas sem eficiência

Com um toque de bola que não se viu em outras partidas da equipe comandada por Arthur Bernardes, o Atlético foi para cima do Paranavaí desde o início do jogo, a fim de obter mais uma vitória. Apesar da chegada do Vermelhinho aos três minutos, com chute de Felipe Rafael defendido por Santos, foi do Rubro-Negro a primeira boa chegada: aos seis minutos, Zezinho cobrou escanteio e Douglas Coutinho cabeceou para fora.

Aos 11 minutos, Jean Felipe tocou para Zezinho, que chutou cruzado, mas a bola saiu pela linha de fundo. Logo em seguida, aos 12, Celinho tentou responder pelo Paranavaí, chutando de fora, mas santos fez a defesa. Três minutos depois, Héracles lançou Zezinho, que invadiu a área e bateu por cima da meta. Aos 21, Jean Felipe recebeu na direita, chutou para o gol e acertou a trave do goleiro Naldo.

Mantendo o ímpeto ofensivo, aos 22 o Furacão chegou novamente com Hernani, que arriscou de longe, mas a bola desviou na zaga e saiu pela linha de fundo. Aos 24, Marcos Guilherme acertou um belo chute para ótima defesa de Naldo.

Aos 25, boa chance de Rafael Zuchi, que acabou chutando muito longe, por cima do gol. Logo depois, Douglas Coutinhou acertou o travessão adversário, para angústia da torcida atleticana. Seguindo a blitz rubro-negra, aos 30 Crislan fez boa jogada e tocou para Renato, mas o volante chutou mal, no meio do gol, para defesa de Naldo.

E, depois de tantas oportunidades perdidas pelo Rubro-Negro, o Paranavaí resolveu assustar. Aos 31, depois de falha da defesa do Atlético, Alex Noronha invadiu a área e chutou cruzado para boa defesa de Santos. Cinco minutos depois, o vermelhinho chegou a balançar as redes com o mesmo Alex Noronha, mas o jogador estava em posição de impedimento e o gol foi corretamente anulado.

Aos 43, nova tentativa do Atlético com Crislan, que chutou forte para mais uma defesa de Naldo. Mas, apesar da ampla superioridade atleticana, que fez o seu melhor primeiro tempo na competição, o placar ficou fechado na primeira etapa.

Com mais do mesmo, Atlético conta com a sorte num segundo tempo morno

Depois de um pequeno atraso para reinício do jogo por falta de ambulância no estádio, o Furacão voltou para o segundo tempo com a mesma disposição. Marcando a saída de bola do Paranavaí, o Rubro-Negro continuou impondo seu jogo em busca do resultado.

No entanto, foi do vermelhinho a primeira boa chance da etapa final. No contra-ataque, Rilber ficou de cara para o gol, mas Santos fez boa intervenção. E, sem conseguir chegar com perigo, o Furacão diminuiu um pouco o ritmo e permitiu que o vermelhinho equilibrasse a partida.

Sem que suas equipes conseguissem chegar com perigo, os treinadores resolveram fazer alterações. No Paranavaí, aos 12 minutos, saiu Rilber para a entrada de Cris Fernandes e, no Atlético, aos 14 saiu Renato para a entrada de Edigar Junio.

Apesar da mudança do esquema de jogo rubro-negro para o 4-3-3, o técnico Arthur Bernardes viu seu time se perder em campo e sofrer pressão do adversário. Aos 19 minutos, Jean Felipe tirou a bola de cima da linha e evitou o gol do Paranavaí. Aos 21, o Furacão tentou reagir com Hernani, que chutou forte, de longe, para defesa de Naldo.

O jogo seguiu sem grandes emoções nos minutos seguintes, muito diferente do que ocorreu na primeira etapa. O Atlético só voltou a criar alguma coisa aos 33 minutos, com Edigar Junio, que recebeu de Hernani e chutou forte, mas em cima da zaga. Aos 40, Anderson Tasca passou para Pablo, que havia acabado de entrar e desperdiçou a melhor oportunidade criada pelo Furacão no segundo tempo.

Parecendo satisfeito com o resultado de empate, o Paranavaí se manteve recuado e, totalmente desorganizado depois das modificações promovidas por Arthur Bernardes, o Atlético não conseguia levar perigo ao gol de Naldo. Mas a sorte parece estar ao lado do Furacão. Aos 46 minutos da segunda etapa, Douglas Coutinho, sempre ele, fez bela jogada individual e marcou um golaço para garantir a vitória rubro-negra.

Com o resultado, o Atlético vai com tudo para a decisão diante do Londrina, no sábado (30), esperando vencer para chegar à liderança do Campeonato Paranaense.

%ficha=964%



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…