25 ago 2013 - 12h49

Confira a análise tática do Botafogo

No começo da noite deste domingo, o Furacão enfrentará o Botafogo, vice-líder da competição, na Vila Capanema. O confronto encerra a 16ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Precisando vencer para retomar a ponta, a equipe comandada por Oswaldo de Oliveira vem até a Vila Capanema tentar buscar a sua quarta vitória como visitante e, para isso, espera contar com Seedorf em campo, além de querer que Vitinho e Rafael Marques continuem a boa fase que vem apresentando.

Enquanto isso, o Furacão quer a vitória para não deixar os líderes escaparem e contará com o retorno do experiente e decisivo Paulo Baier, além de esperar mais uma bela partida do atacante Marcelo, que vem sendo um dos principais “garçons” do Atlético na temporada. O Rubro-Negro teve a sua série de invencibilidade quebrada no meio da semana, quando perdeu para o Palmeiras, em confronto válida pela Copa do Brasil. Porém agora a equipe busca a retomada dos bons jogos no Campeonato Brasileiro para poder tornar o sonhar do G4 em realidade.

O Botafogo deve entrar em campo com o 4-5-1, que em momentos de velocidade se transforma em um 4-3-3, com Lodeiro e Vitinho assumindo posições de atacantes e fazendo inversões com Rafael Marques, transformando o ataque em um “carrossel”. Com um poderio ofensivo invejável, o alvinegro carioca tem o segundo melhor ataque do Campeonato Brasileiro e conta com uma boa distribuição de gols, tanto que oito jogadores diferentes já anotaram seus gols neste certame. O Botafogo tem se caracterizado como uma equipe diferente do padrão tradicional brasileiro, impondo o mesmo estilo de jogo dentro e fora de casa, fazendo com que o adversário tenha que se adaptar ao jogo cadenciado e técnico que a equipe do Botafogo vem apresentando.

A equipe carioca sabe quando precisa ser veloz e tem uma transição ataque-defesa para os contra-ataques que poucos clubes no Brasil têm, principalmente pela qualidade no passe de dois atletas fundamentais para esta transição: Marcelo Mattos e Seedorf. O alvinegro sabe que quando precisa de um passe mais rápido e veloz, tem a precisão nos passes e pode contar com a velocidade de Lodeiro e Vitinho, além da aproximação e qualidade no arremate de média distância de Rafael Marques.

Escalações

Botafogo*: Jefferson; Gilberto, Bolívar, Dória e Lima; Marcelo Mattos, Gabriel, Lodeiro, Seedorf e Vitinho; Rafael Marques.

Atlético*: Weverton; Jonas, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Bruno Silva, Zezinho, Everton e Paulo Baier; Marcelo e Dellatorre.

* Escalações não foram confirmadas pelos técnicos.

Fique de olho: No quarteto ofensivo do Fogão. Seedorf precisa de poucos centímetros para criar jogadas geniais. Lodeiro, Vitinho e Rafael Marques darão muita dor de cabeça em Manoel e Luiz Alberto, principalmente pelas frequentes inversões de lado, o que dificulta e muito a marcação dos homens de frente do Botafogo.

Caminho da vitória: Jogadas pelo lado direito do ataque do Furacão. Lima é um lateral-esquerdo jovem e que tem diversas falhas na marcação, além de ser um dos apoiadores ao setor ofensivo. Jogadas em cima do lateral Lima podem resultar em boas jogadas e algumas oportunidades de gol para o Furacão.



Últimas Notícias