13 out 2013 - 20h26

Vencemos mais uma, ora pois!

O Furacão recebeu a equipe da Portuguesa na noite deste domingo (13), na Vila Capanema, e mesmo não apresentando um bom futebol, venceu por 1 a 0 com um gol de Marcelo logo no início da partida.

Logo a dois minutos de jogo, quando as equipes ainda procuravam o posicionamento ideal, Paulo Baier descolou um lançamento preciso para Marcelo, que ganhou do zagueiro na velocidade. Cara a cara com o goleiro, o camisa sete não desperdiçou e abriu o placar para o Furacão na Vila Capanema.

Com a vantagem no placar, o Rubro-Negro continuou explorando as jogadas em velocidade, principalmente com Marcelo pela direita, que ganhava todas de Valdomiro e Rogério por aquele setor. Foram pelo menos três boas jogadas antes dos dez minutos.

A partir dos 15 minutos a Portuguesa se organizou e equilibrou as ações, mas foi o Atlético que voltou a assustar em duas oportunidades. Primeiro com Éderson, que cabeceou por cima após falta cobrada por Paulo Baier e depois com Zezinho, que ficou de frente para o gol mas o chute saiu torto. A Lusa respondeu em dois lances em sequência com o centroavante Henrique, chutando para fora e cabeceando para defesa de Weverton.

O Furacão só voltou a assustar aos 37 minutos, quando Zezinho apareceu no fundo e cruzou para Paulo Baier. A cabeçada saiu forte, a queima-roupa de Lauro, mas o goleiro do time paulista estava bem colocado e evitou o que seria o 100º de Baier na era do Brasileirão com pontos corridos.

Segundo tempo: motor do Furacão apaga e Portuguesa cresce no jogo

Buscando maior dinamismo no ataque, o técnico da Portuguesa, Guto Ferreira, sacou Henrique e colocou Wanderson em seu lugar. O Furacão voltou sem modificações.

E, logo aos três minutos, a Lusa assustou com Wanderson. O lateral Rogério cruzou a meia altura e Wanderson, mesmo pressionado por Pedro Botelho, conseguiu finalizar, mas para a sorte do Atlético, a bola foi para fora.

Errando muitos passes, o Rubro-Negro não conseguia criar lances de perigo e não segurava a bola no ataque. O primeiro lance mais agudo ocorreu apenas aos 15 minutos da etapa complementar. Paulo Baier centrou a bola para área e Luiz Alberto, livre, cabeceou mal, por cima da meta defendida por Lauro.

A Portuguesa cresceu no jogo e chegava com perigo nas costas dos laterais atleticanos. Manoel e Luiz Alberto tiravam de tudo quanto era jeito, uma vez que o Furacão perdeu o meio de campo. Mas, novamente, foi o Atlético quem teve uma chance mais clara para marcar. Aos 27 minutos, após erro de Moisés, Paulo Baier apareceu livre pela direita, adentrou a área e bateu cruzado. A bola já havia passado pelo goleiro Lauro, mas o próprio Moisés apareceu para cortar e evitar o segundo gol do Furacão.

Com o domínio na posse de bola, a Lusa seguia pressionando, mas esbarrava na noite pouco inspirada de seus atacantes. Apenas aos 39 minutos, a equipe adversária teve uma chance real de gol. O lateral-direita Luis Ricardo fez grande jogada, driblou dois marcadores rubro-negros e bateu cruzado, rente à trave direita de Weverton.

Os torcedores atleticanos, apreensivos nas arquibancadas da Vila Capanema, seguiram roendo as unhas até o apito final e, para a sorte do Furacão, o gol de Marcelo logo no início do jogo foi o suficiente para a equipe chegar aos 48 pontos e manter a quarta posição no Campeonato Brasileiro.

A próxima partida do Atlético é na quarta-feira, às 21h50, quando a equipe recebe o Atlético Mineiro na Vila Capanema.

%ficha=1007%



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…