19 out 2013 - 9h47

Recuperação de Rodolfo é destaque no Jornal Nacional

Na noite desta sexta-feira (18), o Jornal Nacional, da Rede Globo, apresentou uma matéria sobre jogadores de futebol que foram flagrados em exame antidoping por consumo de cocaína e podem se beneficiar de iniciativa da Justiça Desportiva que pode atenuar pena, caso o atleta preencha requisitos necessários impostos judicialmente. O exemplo usado pelo jornal foi o goleiro Rodolfo, do Atlético, flagrado em junho de 2012 pelo antidoping que detectou uso de cocaína, sendo posteriormente recuperado pelo Furacão e agora está à disposição do técnico Vagner Mancini.

Segundo o goleiro, o maior sonho dele é voltar a atuar. Em seu último jogo, em junho de 2012, contra o CRB pela 5ª rodada da Série B, Rodolfo era da equipe titular do Rubro-negro, porém foi pego no exame, sendo posteriormente punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por dois anos. Porém, o STJD, em caso de uso de cocaína, pode reduzir a pena do atleta mediante comprovação de tratamento e prestação de serviços comunitários, exatamente o que ocorreu com Rodolfo no mês passado com a liberação do atleta para voltar a atuar, algo inédito na Justiça Desportiva mundial, abrindo precedentes para outros clubes recuperarem seus atletas.

"O Tribunal entendeu que uma pena justa seria tirar efetivamente os atletas por um ano para que eles pudessem se tratar e, comprovando que vêm se tratando, eles possam retornar aos gramados", diz Flávio Zveiter, presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Luiz Salim, médico do Atlético, opinou sobre o goleiro, elogiando a maneira que o Furacão lidou com o atleta, afirmando que “o clube poderia agir de uma maneira simplista, burocrática, administrativa, que era simplesmente dispensá-lo, demiti-lo até por justa causa", algo que não ocorreu.

Rodolfo diz que está há um ano em tratamento, inclusive inicialmente sendo internado, vivendo hoje no CT do Caju, com acompanhamento psicológico diário do psicólogo Dionísio Banachewski. “Faz pouco mais de um ano que eu estou em tratamento. Estou em abstinência, sem usar droga, e tenho que me manter assim", disse o goleiro atleticano.

Quanto à decisão judicial de atenuar a pena inicial de Rodolfo por conta do tratamento e acompanhamento que o Atlético promoveu na vida do Atleta, a própria Fifa e Corte Arbitral do Esporte concordou com o veredicto do STJD. “Eu acho isso extraordinário. Sob o ponto de vista da Justiça Desportiva, inédito. Todos que vêm agora estão se beneficiando disso", acrescentou Domingos Moro, advogado do Atlético.

“Ontem foi bom, eu consegui fazer as coisas que eu queria, mas tem que focar no hoje. Fazendo hoje bom, o amanhã, que está por vir, será melhor", desabafa Rodolfo, que informou na entrevista que começou a ser usuário aos 15 anos, algo que foi aumentando quando iniciou sua carreira profissional. Segundo o arqueiro rubro-negro, até hoje ele faz exames, que estão todos negativos para o uso de cocaína. De volta ao elenco do Furacão, Rodolfo está a disposição do clube desde o mês passado.

Clique aqui para assistir a matéria.



Últimas Notícias