9 dez 2013 - 21h03

Fanáticos pode ser proibida de frequentar estádios

A grave briga entre torcedores do Atlético e do Vasco, na última rodada do Campeonato Brasileiro, domingo (08), na Arena Joinville, deve marcar o afastamento da principal torcida organizada do clube dos estádios de futebol. De acordo com o Ministério Público do Paraná, uma prévia do acordo foi definida nesta segunda-feira e a assinatura do acordo, que prevê a suspensão temporária da torcida Os Fanáticos das praças esportivas, deve ocorrer nesta terça-feira.

“São fatos lamentáveis e merecem uma atitude rápida e eficaz do poder público. Tivemos uma audiência com diretores da torcida Os Fanáticos e já acordamos com eles previamente um afastamento dos estádios. Vamos nos reunir pela manhã de amanhã (terça-feira) para definir o prazo do afastamento e assinar o documento”, informou o promotor de justiça do Ministério Público do Paraná, Maximiliano Deliberador, em entrevista ao portal GloboEsporte.com.

O documento deve formalizar a proibição da Fanáticos em frequentar estádios por um período, a ser definido na reunião desta terça-feira. O prazo pode ser de até três anos, conforme prevê o Estatuto do Torcedor.

Fanáticos se defende

Em nota publicada no site da Fanáticos, a organizada se defendeu dos acontecimentos, cobrou publicamente punição também das autoridades competentes e alegou agir em “legítima defesa”.

“Se alguém invade sua casa, onde está sua família e seu patrimônio, você se trancaria no banheiro ou partiria para cima dos agressores? Nossos torcedores partiram em direção da torcida rival no intuito de se defender e proteger nossos materiais. Em momento algum agredimos ninguém que não estivesse "procurando" briga, pelo contrário, temos vários registros de um integrante nosso defendendo e protegendo um pai e um filho vascaínos e depois sendo covardemente derrubado e pisoteado. A selvageria e a ignorância tomou conta dos dois lados, mas agredir alguém inconsciente com uma barra de metal e depois roubar o tênis e o relógio desta mesma pessoa, é o cúmulo da covardia”, diz a nota.

O texto também cobra punição às autoridades. "Muito se fala em punição dos torcedores envolvidos, punição das organizadas e inclusive punição dos clubes, mas em nenhum momento é cobrada alguma punição para as autoridades responsáveis. Elas é quem deveriam garantir a integridade de nossos torcedores e não eles mesmos. É muito fácil acabar com a violência no futebol, mas parece que isso não interessa para quem está no poder. De que adianta participarmos de reuniões, seminários, criarmos campanhas, passarmos ofícios, apontarmos os erros, as falhas e as soluções, se nada disso é ouvido ou levado em conta?", questiona a Fanáticos.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…