21 mar 2014 - 7h04

Atlético é o melhor brasileiro na Libertadores

Após a vitória por 3 a 0 sobre o Universitario, nesta quinta-feira, o Atlético-PR divide a liderança do grupo 1 com o Vélez. Ambos têm nove pontos, três gols de saldo, cinco gols pró e um gol marcado como visitante. Mas, na comparação com os outros cinco clubes brasileiros, o Furacão está na frente.

O Atlético-MG, líder do grupo 4, tem um ponto a menos (oito). O Botafogo, primeiro colocado do grupo 2, soma sete pontos. O Cruzeiro tem três pontos, mas em três jogos. Pior entre os brasileiros, o Flamengo tem apenas quatro pontos.

O técnico Miguel Ángel Portugal aponta a intensidade do time como o diferencial. Ele também destaca o talento e a determinação do Atlético-PR durante os treinos e nos jogos:

"O segredo é o talento e o trabalho. Essa é a nossa metodologia. Então, esse grupo trabalha e tem talento. Eu penso que isso é o destaque desse time. Cada partida que vai passando, vamos melhorando. Estamos melhorando no aspecto tático, vamos crescendo e fazendo as coisas melhor. Isso é o que queremos. O time, hoje, fez uma partida muito intensa, com muita velocidade. Ainda dá para melhorar na posse de bola, com um pouco mais de segurança. Mas isso é consequência da velocidade com que jogamos. Muitas vezes, temos um pouco de imprecisão", falou o comandante rubro-negro após o jogo desta quinta-feira.

Miguel Ángel Portugal lembra que o Atlético-PR tem um time jovem, com jogadores como Cleberson, Natanael, Bruno Mendes e Douglas Coutinho – titulares contra o Universitario e todos com 23 anos ou menos:

"Ao trabalho dos jogadores. Isso se deve a tudo. Tenho uma esquadra jovem, com qualidade, com muito entusiasmo, e tudo isso faz com que o time tenha muita intensidade e muito ritmo", completou o treinador do Furacão.

O próximo compromisso do Furacão será contra o Vélez Sarsfield, às 22h (horário de Brasília) de quarta-feira, na Vila Capanema, pela quinta rodada da Libertadores.



Últimas Notícias

Notícias

Valeu, menino Rony!

Os olhos marejados não me deixavam apreciar o momento. A explosão em uma das maiores conquistas que já vivi, me faziam apenas ouvir um nome:…