26 mar 2014 - 7h25

Do time da elite a uma nação

O Atlético chega aos 90 anos com o maior patrimônio entre clubes do Paraná, as campanhas mais importantes em termos de conquistas nacionais e internacionais, sendo campeão Brasileiro em 2001, vice em 2004, terceiro colocado no ano passado e vice da Copa do Brasil em 2013, além do vice-campeonato da Libertadores em 2005. Mas nenhuma conquista patrimonial ou em campo supera o maior ganho do clube nesses 90 anos: angariar uma nação de torcedores, no Paraná, no Brasil e no mundo, que, juntos, formam a maior torcida entre os clubes do estado. Uma constatação afirmada e reafirmada em todas as pesquisas de opinião realizadas pelo menos nos últimos 10 anos na cidade.

Quando foi fundado, em 1924, o Atlético era fruto de dois dos mais tradicionais clubes de Curitiba no início do século XX, o América e o Internacional. Uma pesquisa realizada na época indicava que o América tinha a maior torcida da cidade, seguido pelo Internacional. Ou seja, a união dos times mais populares fez nascer uma equipe ainda mais querida.

No entanto, entre as décadas de 20 e 40, o Atlético era tido como um clube da elite paranaense, conquistando a preferência de políticos, intelectuais e empresários, que formavam a elite financeira e intelectual da época, dando ao time inclusive o mascote de “cartola”.

Pouco a pouco o clube foi caindo nas graças de todos os curitibanos, popularizando-se e tornando-se o time da massa. Os primeiros indícios disso ocorreram em 1933, após o famoso “Atletiba da Gripe”, quando a lição de superação, determinação e raça demonstrada pelos atleticanos em campo surpreendeu e começou a chamar a atenção das classes menos favorecidas.

A partir de 1967, quando o então presidente Jofre Cabral e Silva peitou a Federação Paranaense e não permitiu o rebaixamento do Atlético, montando um time sensacional com craques como Bellini, Djalma Santos, Sicupira, Zé Roberto e Nilson Borges, fez nascer também uma nova geração de torcedores atleticanos, presentes em diversas classes sociais.

A partir da década de 70, mesmo tendo conquistado apenas um título Paranaense, o Atlético viu sua torcida ultrapassar a dos adversários em número e motivação, nascendo o rótulo de “verdadeiro time do povo”.

A consolidação do crescimento da torcida veio com os títulos da década de 80, quando o Atlético conquistou a hegemonia do futebol paranaense e o reconhecimento nacional, ao chegar na semifinal do Brasileiro de 1983 contra o Flamengo e registrando o maior público da história do futebol paranaense, no Couto Pereira.

A partir de 1995, com os títulos nacionais e as participações na Libertadores da América, aliado à moderna Arena da Baixada, a torcida atleticana só cresceu e o clube disparou na popularidade no estado. Hoje, segundo as pesquisas, o Atlético superou em mais de 50% o número de torcedores do rival Coritiba.

Últimas pesquisas

Em outubro de 2013, uma pesquisa feita pelo instituto Pluri Consultoria mostrou que os atleticanos estão em 5º em nível de fanatismo, com 71% de torcedores considerados engajados, ou seja, fanáticos + torcedores (confira a reportagem: Torcida atleticana está entre as 5 mais fanáticas).

Pouco antes, em março de 2013, o estudo da PLURI STOCHOS Pesquisas e Licenciamento Esportivo, mostrou que o Atlético tem a 17ª maior torcida do Brasil, com 0,7% do total dos entrevistados, à frente do Coritiba, que aparece na 23ª posição, com 0,4%, e do Paraná Clube, que sequer foi mencionado no relatório final (confira a reportagem: Atlético mantém maior torcida no Estado).

Em outubro de 2012, levantamento divulgado pelo Ipsos Marplan, especializado em pesquisas, mostrou que a preferência pelo Furacão chega a 32%, exatamente o dobro dos simpatizantes do Coritiba, que somam apenas 16% (veja a reportagem: Atlético tem o dobro de torcedores do Coritiba, diz pesquisa).

Pouco antes, em maio de 2012, o Portal GloboEsporte.com, em parceria com a revista Monet, fez uma pesquisa entre atletas brasileiros que mostrou que o Atlético tem a 5ª torcida mais temida do Brasil na opinião dos jogadores de futebol do país (veja a reportagem: Torcida do Atlético é apontada como a 5ª mais temida do país).

E em março de 2012, levantamento da Pluri Consultoria atestou que o Furacão tem a 17ª maior torcida do país, com cerca de 1,2 milhão de torcedores. Em 2010, segundo levantamento realizado pelo Instituto Paraná Pesquisas sobre a preferência clubística no Estado do Paraná, apontou que 25% se dizem atleticanos, 15% coxas e 7% tricolores. Analisando só os números de Curitiba, o Furacão mantém a preferência no coração da galera, com 31% dos torcedores, enquanto Coritiba e Paraná aparecem, respectivamente, com 24% e 11% (confira a reportagem: E somos a maior!).



Últimas Notícias

Notícias

É ATLEtiba!!! É decisão!!!

Mais uma vez, um ATLEtiba decide o Campeonato Paranaense. Às 16h de amanhã, Athletico x Coritiba disputam o 381º. ATLEtiba da história e decidem novamente…