17 abr 2014 - 0h43

Fanáticos dispara contra "jogadores mercenários"

Estes são dias turbulentos para o Atlético Paranaense. Eliminação precoce na Copa Libertadores, afastamento de Manoel e torcedores pedindo a cabeça do técnico Miguel Ángel Portugal. Nesta quarta-feira (16), a Torcida Os Fanáticos publicou em seu site oficial uma nota detonando os jogadores do Furacão.

No texto, a torcida organizada diz ter consciência da limitação do elenco atleticano e que não concorda com algumas atitudes da diretoria, mas que apoia “incondicionamente” todas as medidas tomadas contra os jogadores, “principalmente” o zagueiro Manoel. Segundo Os Fanáticos, o jogador já desrespeitou a torcida várias vezes e nunca deu valor ao clube que o revelou.

“Já passou da hora do Atlético começar a tratar estes mercenários como funcionários e não como ‘astros do rock’, com regalias e toda mordomia que existe no CT”, reclama a torcida.

Por fim, Os Fanáticos garante que não irá participar de nenhum protesto e nem mesmo que irá defender algum jogador.

Confira abaixo a nota da torcida:

A Torcida Os Fanáticos vem a público se manifestar a respeito dos últimos acontecimentos ocorridos no Atlético e também quanto aos possíveis protestos envolvendo o nome de nossa Torcida.

Reiteramos nosso total apoio a instituição Clube Atlético Paranaense. Temos consciência das limitações de nosso elenco e não concordamos com algumas atitudes de nossa Diretoria, assim como achamos nosso atual técnico fraquíssimo. Mas apoiamos incondicionalmente todas as medidas tomadas contra os jogadores e com todos os afastamentos anunciados, principalmente o de Manoel. Este jogador que não ganhou nada pelo Atlético, já desrespeitou várias vezes a torcida e nunca soube dar valor ao nosso Clube. Já passou da hora do Atlético começar a tratar estes mercenários como funcionários e não como "astros do rock", com regalias e toda mordomia que existe no CT. Aliás, jogador deveria ser remunerado como qualquer outro funcionário, de acordo com o papel que desempenha e com sua produtividade, e não com salários e contratos milionários.

Não faremos parte de nenhum protesto e tampouco sairemos em defesa de qualquer jogador, ou melhor, nosso "protesto" será na arquibancada, cantando e incentivando, pois torcemos por um Clube e não por "funcionários". Esperamos que as medidas adotadas pelo Atlético surtam algum efeito e despertem mudanças de atitude na cabeça destes "profissionais", ou então que vão logo embora do nosso Furacão.



Últimas Notícias