20 abr 2014 - 17h56

Estreia com vitória no Orlando Scarpelli

O Atlético estreou no Campeonato Brasileiro com o pé direito. Com gol do zagueiro Dráusio, o Rubro-Negro conquistou os três pontos em cima do Grêmio, na tarde deste domingo (20), no Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Com a vitória, o Furacão termina a rodada na quinta posição na classificação.

Sem seus principais jogadores de defesa no time (Manoel afastado e Weverton barrado), o Furacão conseguiu segurar a pressão gremista e, com uma bola parada, venceu a primeira partida no Brasileirão.

O Rubro-Negro entrou em campo no 4-4-2, com uma marcação forte, apostou nas saídas em velocidade e nos contra-ataques. O lateral-direito Mário Sérgio, substituto do suspenso Sueliton, e o meia Marcos Guilherme eram as principais novidades.

Furacão sai na frente com Dráusio

Os times entraram em campo com novidades nas escalações. O Furacão, com o goleiro Santos no lugar de Weverton. O Grêmio tinha a dupla de zaga Geromel e Bressan, que substituíam os titulares Werley e Rhodolfo, poupados. O goleiro Busatto também foi novidade na equipe gremista, pois o camisa 1 Marcelo Grohe sentiu uma lesão no aquecimento.

O Rubro-Negro começou o jogo com forte marcação sobre a saída de bola do Grêmio. Com três volantes, o Furacão não dava espaço e, quando roubava a bola, saía em velocidade, principalmente com Mário Sérgio, Natanael e Marcelo. O Tricolor Gaúcho apostava nas bolas paradas e nos chutes de fora da área. Porém, foi o Atlético quem saiu na frente. Aos 15 minutos, depois de falta cobrada da direita por Marcos Guilherme, Dráusio antecipou-se ao goleiro gremista e fez o primeiro gol do Furacão no Brasileiro.

Aos 29, o Rubro-Negro teve a chance de ampliar. Paulinho Dias cruzou da direita, o goleiro Busatto falhou, e Marcos Guilherme tocou em direção ao gol, mas o zagueiro Geromel salvou. Nos minutos finais do primeiro tempo, o Grêmio começou a pressionar. As triangulações entre Zé Roberto, Dudu e Riveros assustaram o camisa 1 rubro-negro, que teve de trabalhar nos últimos cinco minutos. Mas foi o Furacão que perdeu a chance mais clara. Aos 45, Ederson lançou Marcelo que, ao invés de chutar para a meta, tocou para Paulinho Dias finalizar para fora.

Pressão do gremista, mas vitória atleticana

As equipes voltaram do vestiário sem alterações. O Atlético recuou a espera de um contra-ataque. Já o Tricolor Gaúcho, em jogadas pelos lados, buscava encontrar Barcos dentro da área.

As melhores chances do segundo tempo foram do Grêmio. Pará e Barcos arriscaram, mas bateram para fora. Riveros e Rodriguinho, que entrou na vaga de Bressan, pararam no goleiro atleticano. O Furacão respondia com jogadas em velocidade, após bolas roubadas no meio-campo. Aos 19 minutos, Ederson recebeu de Marcelo e, de primeira, bateu para fora. O técnico Enderson Moreira promoveu mais uma alteração. Breno deu lugar a Léo Gago. O comandante rubro-negro também mexeu no Atlético. O lateral-esquerdo Lucas Olaza e o atacante Mosquito entraram nos lugares de Ederson e Marcos Guilherme.

Porém, o jogo continuava em domínio dos visitantes. O Grêmio arriscava de fora da área, com bolas paradas e tinha a posse de bola. O Furacão se segurava e apostava nos contra-ataques. Na última alteração gremista, Pará deu lugar ao atacante Everton, em busca de melhores finalizações. Em resposta, Miguel Ángel Portugal colocou Otávio no lugar de João Paulo para controlar mais a bola. O Grêmio pressionou até os 49 minutos de partida, sem sucesso. O dia era do Furacão, que saiu do Orlando Scarpelli com 1 a 0 no placar e os três pontos na bagagem.

%ficha=1046%



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…