19 maio 2014 - 20h28

Clube enfrenta dificuldades financeiras para contratar

O Atlético está enfrentando dificuldades financeiras para contratar jogadores e reforçar a equipe para o Campeonato Brasileiro 2014. Durante a entrevista à Rádio CAP, o presidente Mario Celso Petraglia reiteradamente reclamou dos altos valores praticados no futebol nacional e afirmou que o Rubro-Negro não tem condições de fazer investimentos em atletas – pelo menos não neste ano. Em diversas passagens, ele desafiou que alguém indicasse um jogador dentro dos patamares do Atlético e garantiu que não existe.

"Não temos condições de gastar um tostão. Estamos preocupadíssimos em como vamos pagar esses gastos de três anos, e poucas receitas", afirmou o dirigente, lembrando que a conclusão da Arena da Baixada foi atrasada em vários meses por razões alheias à administração do Atlético.

"Futebol só tem um planejamento que funciona: grana. As pessoas têm me escrito, eu não respondo mais porque eu cansei. Gente, nós tínhamos planejado terminar esse estádio em março de 2013. Como você quer planejar sem um tostão no bolso? Me explique, como você faz quando já gastou o cartão de crédito, cheque especial, quando não tem mais amigos para emprestar, quando a família já deu tudo o que tinha de dar? Eu sou um homem de empresa, que sempre trabalhou na área financeira. Me ensinem essa mágica porque essa eu não aprendi ainda", disse.

Durante a entrevista para a Rádio CAP, ele confirmou que o técnico Miguel Portugal pediu reforços e o clube tentou trazer esses jogadores, mas eram todos caríssimos.

Nomes

Petraglia revelou o nome de alguns atletas que foram procurados pelo Furacão nos últimos meses: os zagueiros Felipe, do Corinthians, e Léo, do Cruzeiro. Mesmo sendo reservas, os dois não foram liberados.

Por outro lado, o Atlético se recusou a negociar os seguintes jogadores: os atacantes Marcelo e Douglas Coutinho, o volante Deivid e o zagueiro Manoel.

"Aí vamos contratar jogadores. Hoje eu recebi dois telefonemas querendo o Marcelo, o Coquinho, o Manoel, que está à disposição, já que não quer mais jogar conosco, podem ir, Cleberson e Douglas Coutinho. ‘Faça preço, presidente’. Não tem preço. Não tem jogador disponível no Brasil. Quisemos trazer esse Felipe, do Corinthians, que acabou de subir, não querem abrir mão porque é o primeiro reserva. Tentamos o Léo, do Cruzeiro, também não liberam. A janela fechou, gente. Só abre do exterior depois da Copa. Onde estão os jogadores que, primeiro tenhamos condições de pagar o empréstimo, a conta e o salário. Depois, aqueles que queremos os clubes não liberam. Não tem. O nosso futebol está nivelado por baixo. É só olhar as partidas e ver", declarou.

Novo técnico

O problema financeiro afeta também a contratação de um novo técnico. "Ontem fomos surpreendidos com o pedido de demissão do nosso técnico. Estamos quebrando a cabeça. Me digam quem contratar, onde contratar, e por que preço pagar", questionou.

Campeão mundial

Mesmo diante das condições negativas, Mario Celso Petraglia reiterou a confiança em um futuro promissor. Ele disse que o Atlético será campeão mundial daqui a alguns anos.

"Como se faz futebol sem dinheiro, numa atual circunstância do custo que o futebol alcançou no Brasil, com treinador e jogador pedindo absurdo? Não tem jogador com menos de 50 mil reais. Não tem no mercado. Sem grana, sem caixa não faremos grandes times. Agora, na frente, com a compreensão, com ajuda de todos, shows, alguéis das lojas, com tudo que foi planejado para nosso clube, formando no nosso CT, não tenho nenhuma dúvida de que seremos campeões do mundo, como prometido", concluiu.



Últimas Notícias

Notícias

A evolução do Athletico

É inegável a evolução do rubro-negro. Desde a mudança no comando técnico, o Furacão vem evoluindo a cada jogo. Atualmente acumula quatro vitórias consecutivas. Além…