5 nov 2014 - 13h14

De volta à Arena, Furacão supera Coxa em média de público

De volta à Arena da Baixada, o Atlético deixou a lanterna do ranking de média de público do Brasileirão e já ultrapassou sete adversários – entre eles, o rival Coritiba.

O Furacão tinha média de apenas 3.803 pagantes por jogo, resultado da peregrinação do clube nas rodadas iniciais. Ele enfrentou Grêmio em Florianópolis, Cruzeiro em Brasília, Chapecoense e Coritiba em Maringá e São Paulo em Uberlândia. Depois, disputou mais quatro jogos com os portões fechados.

Após os sete jogos com torcida no Caldeirão, o Atlético aumentou a média para 11.893 pagantes. Deu um salto no ranking de público, chegou ao 13° lugar e deixou para trás, além do Coritiba, outros seis times: Vitória, Criciúma, Chapecoense, Santos, Figueirense e Goiás.

Considerando apenas as partidas na Arena da Baixada, a média é de 17.671. Com esse número, o Atlético seria o oitavo no ranking do Brasileirão, atrás de São Paulo, Corinthians, Flamengo, Cruzeiro, Internacional, Grêmio e Fluminense.

O maior público na nova Arena foi registrado na vitória sobre o Corinthians, na 25ª rodada: 19.667 pagantes. Já o pior, na vitória sobre o Figueirense, pela 28ª rodada: apenas 14.185.

O próximo jogo do Furacão em casa será contra o Sport, às 17h (horário de Brasília) do dia 16, domingo, pela 34ª rodada. Antes, ele visita o Botafogo, às 21h de sábado, em Volta Redonda.

Confira o ranking de média de público, segundo o GloboEsporte.com:

São Paulo – 28.110
Corinthians – 27.819
Flamengo – 27.063
Cruzeiro – 27.052
Internacional – 20.832
Grêmio – 18.871
Fluminense – 18.124
Palmeiras – 17.618
Sport – 15.431
Atlético-MG – 13.877
Bahia – 13.409
Botafogo – 12.636
Atlético – 11.893
Coritiba – 11.550
Vitória – 10.064
Criciúma – 9.804
Chapecoense – 9.702
Santos – 8.375
Figueirense – 7.646
Goiás – 6.488



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…