21 mar 2015 - 16h27

Sem medo de errar, Enderson Moreira busca time ideal

O recém-contratado Enderson Moreira fará sua estreia no comando da Atlético contra o Nacional, neste domingo (22), às 18h30, na Arena da Baixada, pela décima rodada do Campeonato Paranaense. Apesar do pouco tempo de trabalho, o treinador já prometeu mudanças e disse que não terá medo caso cometa algum erro na escalação inicial.

"Esse momento eu vou cometer algumas injustiças com eles aqui, não posso me furtar a isso, mas tenho que ter um início. Escutei muito o que foi feito, vi já alguns jogos, mas agora é o Enderson e a comissão técnica que vão definir um novo caminho. E eu vou começar sem medo de errar", afirmou ao site oficial do Atlético.

Enderson foi anunciado no último dia 16, segunda-feira, e teve a semana cheia para conhecer os atletas. Com isso, o comandante fez alguns testes para buscar o time ideal, que corresponda com a sua forma de jogar e que traga vitórias o mais rápido possível. Segundo ele, os jogadores estão se dedicando e espera que eles correspondam dentro de campo.

"Nos primeiros dias, coloquei alguns trabalhos importantes para conhecer os atletas e, aos mesmo tempo, características sobre o que penso do jogo. Nosso processo é dinâmico e rápido. Algumas modificações são importantes e necessárias. Os atletas estão muito comprometidos a estas mudanças. Espero que possam corresponder bem [no domingo]", disse.

Enderson Moreira tem um grande desafio: livrar a equipe do "Torneio da morte" no estadual. Para isso, o treinador vai apostar nos jogadores mais experientes, como Weverton, Gustavo e Cléo. Porém, o Furacão tem muitos garotos no elenco. Principalmente depois que alguns deles foram promovidos do Sub-23 ao principal: Alexandre Cajuru, Lula, Ricardo Silva, Bruno Motta, Gustavo Marmentini. Matteus, Caíque, Crysan e Romeo Fernandes.

"O grande desafio é colocar as peças certas nos locais certos para que esse grupo possa se transformar em uma equipe dinâmica, qualificada e com boas perspectivas. Nesse primeiro momento os atletas mais experientes vão ser mais importantes para dividir a responsabilidade, que todos tenham mais segurança e tranquilidade para passar por esse momento de turbulência", explicou.

Apesar do momento ruim, o treinador diz que a má fase é passageira e acredita no seu trabalho para tirar o Furacão das últimas posições. “O momento ruim vai passar e temos de tentar fazer a nossa parte, bem feita, com qualidade, concentração, alma e paixão. Tudo que se faz dessa forma, se faz bem e acaba funcionando”, finalizou.

Para livrar-se do Torneiro da morte e classificar-se para as quartas-de-final, o Atlético precisa vencer Nacional e Londrina. Além de torcer contra seus adversários diretos, no momento, Cascavel e Rio Branco, perderem suas duas partidas. O Rubro-Negro é nono colocado, com oito pontos.



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…