26 mar 2015 - 15h14

A camisa que só se veste por amor

Ao longo dos 91 anos da história do Furacão, o uniforme principal nunca deixou de ser Rubro-Negro, herdado da “mistura” do Alvi-Negro: Internacional e do Alvi-Rubro: América. Porém, o estilo da camisa já teve inúmeras mudanças.

Talvez não seja novidade que desde 1924 até 1989, o Atlético utilizava camisa com listras na horizontal. Esse foi o estilo que predominou na historia do Atlético, mas a camisa principal teve outros estilos ao longo dos anos. A primeira mudança foi 1960, quando a camisa do Atlético era dividia na vertical: metade preta, metade vermelha, com uma manga de cada cor. Voltou ao tradicional listrado na horizontal já no ano seguinte.

Em 1973, um fato curioso aconteceu na história do clube, o argentino Miguelito sugeriu que a camisa do Furacão adotasse o estilo do River Plate, clube de Buenos Aires para o qual Miguelito torcia. Sendo assim, o Atlético passou a utilizar uma camisa vermelha com uma única faixa na diagonal de cor preta, semelhante a camisa do Vasco da Gama. A camisa com a faixa na diagonal durou apenas 1 jogo e foi extinta por alegação de que a camisa dava azar.

Dez anos depois, com o Casal 20, o Rubro-Negro surpreendeu o Brasil chegando a uma inédita semi-final no Brasileiro de 83. A camisa “que só se veste por amor” ganhou um estilo inédito nessa ocasião, sendo preta na parte inferior, e vermelha na região superior. Já no ano seguinte, o tradicional uniforme Rubro-Negro com listras horizontais voltou a ser utilizado, até ser substituído em 1989 pelo uniforme que é usado até hoje, com listras na vertical.

Como visitante, o uniforme que predomina na historia atleticana é a camisa de cor branca, assim como a atual. Porém, o Rubro-Negro já usou uniformes da cor preta como terceiro uniforme. Em 2000, 2004, 2008 e 2011. Também como terceiro uniforme, o Atlético já usou a cor prata, em 1997 e em 1999. Outras cores já apareceram na história do Furacão, a camisa dourada foi o segundo uniforme entre 2003 e 2004, além dos recentes uniformes em preto e branco (em homenagem ao centenário do Internacional, em 2012) vinho (camisa criada em homenagem aos 90 anos do Furacão, usado uma única vez no ano passado, em um amistoso contra o J. Malucelli). Teve até a camisa azul, criada no ano passado em homenagem aos 20 anos do tetracampeonato conquistado pela seleção, mas essa camisa nunca foi usada em jogos oficiais.

Confira alguns mantos utilizados pelo Furacão.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Novo “Timoneiro”

Sim.. Estava na cara.. Eduardo Barros, apesar de muito promissor e ser Sim, um nome para treinar a equipe rubro negra.. Ainda estava “Cru” e…