25 abr 2015 - 20h17

Igual bater em bêbado

Mudou o técnico, mas nada mudou. Essa foi a sensação dos atleticanos que puderam assistir à partida contra o Prudentópolis, neste sábado (25), que terminou com vitória rubro-negra por 4 a 1.

Com gols de Dellatorre, Marcos Guilherme e Crysan (2), o Furacão garantiu sua permanência na Série Ouro do Campeonato Paranaense, afastando qualquer risco de rebaixamento. Mas, dentro de campo, não se viu nada de diferente do que o futebol ridículo que o Atlético vem apresentando desde o início da temporada.

Dellatorre decide o jogo no final da primeira etapa

Apesar do placar elástico, engana-se quem pensa que o Atlético atropelou o Prudentópolis. Ao contrário, o jogo que marcou a estreia de Milton Mendes e o retorno de vários atletas que já se consideravam descartados do elenco pela torcida começou igual aos anteriores: horrível. Jogando contra um adversário que não venceu nenhum jogo em 2015, o Rubro-Negro pouco conseguia fazer em campo, cometendo os mesmos erros que o colocaram na incômoda disputa do "Torneio da Morte" do Campeonato Paranaense.

Na primeira etapa, o primeiro lance de perigo saiu somente aos 39 minutos, justamente no primeiro gol do Atlético. Natanael cruzou para Dellatorre, que chutou a bola na trave. No rebote, a bola voltou para o atacante, que estava atento e não desperdiçou. O Prudentópolis reclamou bastante, alegando que no início da jogada o lateral-esquerda dominou a bola com o braço, mas o árbitro confirmou o gol atleticano.

Um minuto depois, Dellatorre recebeu na esquerda, invadiu a área e tocou para o meio, encontrando Marcos Guilherme que, de frente para a meta, tocou para o fundo das redes e ampliou a vantagem rubro-negra. Porém, mesmo com a vantagem no placar, o Atlético correu riscos no primeiro tempo. Aos 42, Luizinho bateu de longe e exigiu boa defesa de Weverton. Dois minutos tarde, o goleiro atleticano fez um verdadeiro milagre ao defender um chute de Serjão à queima-roupa.

Discussão e expulsões no intervalo

Quando o árbitro Felipe Gomes da Silva encerrou o primeiro tempo, o clima esquentou entre o zagueiro Kal, do Prudentópolis, e o atacante Dellatorre, do Atlético. Os atletas discutiram veementemente na saída do gramado e acabaram expulsos de campo, prejudicando suas equipes.

Crysan entra e resolve a partida no segundo tempo

Com o placar que assegurava sua permanência na Série Ouro do Estadual, o Atlético voltou para o segundo tempo administrando o jogo. Até que, aos dez minutos, Milton Mendes decidiu tirar Felipe para a entrada de Crysan. O jovem atacante entrou com muita vontade e, quase sozinho, sacramentou a vitória rubro-negra.

Aos 14 minutos, Crysan entrou pela direita, driblou o marcador e chutou para o gol, mas errou o alvo. Já aos 29, o atacante passou para Marcos Guilherme, que bateu para o gol, mas Doni defendeu. No rebote, a bola sobrou para Marcos Guilherme que, retribuindo, tocou para Crysan bater por cobertura e marcar um golaço. Furacão, 3 a 0.

Logo depois, aos 30, Wellinghton invadiu a área do Atlético pela direita e mandou uma bomba, sem chances para Weverton, descontando para o Prudentópolis. Mas sem dar chance para o azar, Crysan, o artilheiro do Atlético na temporada, deu números finais à partida aos 33 minutos, fazendo bela jogada individual pela esquerda, invadindo a área e tocando no canto do goleiro adversário.

Com a vitória por 4 a 1, o Atlético afastou matematicamente qualquer chance de rebaixamento. Mas a sensação da torcida de que o time ainda precisa evoluir muito não mudou. Apesar da goleada, o futebol apresentado pelos comandados de Milton Mendes não encantou e, agora, o Rubro-Negro se prepara para desafios maiores: na terça (28), encara o Tupi pela Copa do Brasil; depois, enfrenta o Nacional em partida sem valor pelo "Torneio da Morte" e; no dia 10/05, estreia contra o Internacional no Brasileirão.

%ficha=1104%



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Insanidade

Louva-se o posicionamento do CAP em relação à atitude insana, egoísta e manipuladora do Flamengo, que chegou ao ponto de utilizar-se da peste alcançar seus…