14 jul 2015 - 9h14

Pela primeira vez, Furacão joga às 11h de domingo

Uma das novidades da CBF no calendário deste ano foi promover partidas no domingo pela manhã, no horário das 11h. O novo horário, inicialmente contestado, passou a ser um sucesso de público, tanto que inicialmente sete jogos seriam realizados nesse horário, mas a CBF já introduziu mais cinco datas e deve aumentar ainda mais no decorrer do certame.

O sucesso fica evidente ao se analisar que dentre os cinco maiores públicos do campeonato, três foram no horário de domingo às 11h, incluindo os dois maiores até agora: no Morumbi, São Paulo 3 X 1 Coritiba em 12 de julho com 58.842 pagantes e Atlético Mineiro 1 X 0 Joinville no Mineirão em 28 de junho com 55.987 pagantes, além do quarto melhor público do certame, na Allianz Parque em 24 de maio, quando o Goiás bateu o Palmeiras por 0 X 1 com 37.337 pagantes.

Outra similaridade nessas partidas é o perfil dos frequentadores. Muito mais famílias, crianças e jovens vão ao jogo, possivelmente motivados pela oportunidade de esticar a programação de domingo juntos, saindo do jogo e indo almoçar. Exceção do Palmeiras, todos os demais clubes fizeram promoção de ingressos para as partidas matutinas. No último domingo por exemplo, arquibancadas dos setores amarelo e laranja custavam R$ 10 para sócios e R$ 20 para não associados do tricolor. Já o Galo fez preço único de R$ 50 dando direito ao sócio de levar um acompanhante gratuitamente.

A direção do Atlético Paranaense ainda não se manifestou até o momento sobre uma promoção para que seja levado um bom público ao Joaquim Américo para ajudar o clube que vem de três derrotas consecutivas e além de se afastar do G4, vê perigosamente a aproximação do pelotão intermediário. Atlético e Chapecoense jogam neste domingo dia 18 de julho às 11h. Participe da nova enquete: qual sua opinião sobre o horário das 11h de domingo para os jogos?



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…