30 set 2015 - 23h57

Se não fosse o morrinho…

Sem tempo para digerir o último revés no Campeonato Brasileiro e a demissão do técnico Milton Mendes, o Atlético entrou em campo nesta quarta-feira (30), contra o Brasília, buscando garantir a vantagem obtida na primeira partida e conquistar a vaga para as quartas de final da Copa Sul-Americana sob o comando de Sérgio Vieira.

Mas se na beira do gramado houve mudança, dentro de campo não se viu nada de diferente: o time apresentou os mesmos problemas dos últimos jogos, errando muitos passes e finalizações e empatando por 0 a 0. Mas graças à vitória por 1 a 0 na primeira partida, na Arena, conquistada graças à falha do goleiro provocada pelo quique da bola no gramado irregular, o resultado garantiu o Rubro-Negro nas quartas de final da competição continental.

Na primeira etapa o Furacão dominou amplamente as ações e criou várias oportunidades de gol. Porém, a exemplo do que já vinha ocorrendo, pecou no último passe e na hora do arremate ao gol, desperdiçando as chances. A melhor delas ocorreu aos 44′, quando Marcos Guilherme tabelou com Bruno Mota, invadiu a área e, ao invés de arrematar ao gol, tocou muito forte para Ewandro. O atacante ainda conseguiu recuperar o lance e tentou tocar por cobertura, mas a bola saiu por sobre a meta de Artur. Enquanto o Furacão abusava do desperdício, o Brasília não levava nenhum perigo à meta de Weverton, que passou o primeiro tempo inteiro sem fazer intervenções.

Já no segundo tempo o Rubro-Negro, inexplicavelmente, se retraiu. Embora tenha mantido a posse de bola, o time de Sérgio Vieira não teve o mesmo ímpeto ofensivo e, em determinados momentos, chegou a fazer cera, causando indignação nos poucos torcedores atleticanos presentes no estádio. Mas o Atlético foi beneficiado pela postura do Brasília que, submisso, aceitou o domínio estéril do Rubro-Negro. Aos 12′, Crysan tabelou com Marcos Guilherme e chutou cruzado, mas o goleiro conseguiu espalmar para a linha de fundo. Depois, aos 35′, Hernani aproveitou a sobra e arrematou para o gol, mas isolou. E aos 41′, Pereirinha cruzou da direita e Hernández bateu de primeira, mas a bola desviou na zaga e foi para fora.

Com o empate sem gols, o Furacão se garantiu nas quartas de final da Copa Sul-Americana, tendo como adversário o Sportivo Luqueño, do Paraguai. As partidas estão previstas para 21 e 28 de outubro, sendo que a primeira partida ocorre na Arena da Baixada.

%ficha=1139%



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Insanidade

Louva-se o posicionamento do CAP em relação à atitude insana, egoísta e manipuladora do Flamengo, que chegou ao ponto de utilizar-se da peste alcançar seus…