18 out 2015 - 17h52

Assustador!

Não foi nem um pouco parecido com o roteiro que a torcida atleticana desenhava. Se nas arquibancadas o torcedor cumpriu a sua parte, compareceu em bom número e fez uma grande festa, com direito a mosaico, bastou a bola rolar que o cenário trágico virou realidade, culminando com a derrota do Atlético por 4 a 1 para o Corinthians, na tarde deste domingo (18), na Arena da Baixada.

O revés em campo foi marcado por vários protestos do torcedor, desde o primeiro tempo. O principal alvo foi o presidente do clube, Mario Celso Petraglia, que recebeu xingamentos vindos da maior parte do estádio. Gritos como “time sem-vergonha” também predominaram na maior parte do jogo.

Em campo, o time mostrou as características nada boas que vem apresentando nas últimas rodadas: nervoso, sem qualidade e acima de tudo displicente, acabou dominado desde o primeiro minuto pelo adversário, que propunha o jogo e parecia estar jogando em casa.

Ainda no primeiro tempo, o Corinthians abriu três gols de vantagem, com Renato Augusto aos 16’ e aos 45’ e Vagner Love, aos 28’. No segundo tempo o Atlético até desenhou uma reação, com Bruno Mota marcando aos 10’, mas esbarrava na própria fragilidade, deixando o Corinthians ainda ampliar, com Vagner Love, aos 16’.

A derrota marca o nono jogo do Atlético sem vitória no Brasileirão, o que deixa a equipe de Cristóvão Borges numa situação complicada no campeonato. O time que já chegou a liderar o Brasileirão agora está a apenas seis pontos da zona do rebaixamento e ocupando a 13ª posição na tabela. A situação só não ficou pior graças aos maus resultados de Figueirense, Avaí e Coritiba, que também perderam seus jogos.

MOSAICO: Antes da bola rolar, a festa da torcida atleticana foi perfeita, com um mosaico sendo formado nos setores Getúlio Vargas Superior e Inferior.

RUIM NA FRENTE E ATRÁS: O Atlético mostrou ser um time extremamente frágil contra o líder do campeonato. Apático no ataque e cometendo erros primários na defesa, ninguém “se salvou” na derrota desta tarde.

OS GOLS (SE HOUVER)

0x1 – 16’/1º: Renato Augusto – Após a cobrança de escanteio de Jadson, Gil cabeceou e a bola sobrou para Renato Augusto, de cabeça, tocou no cantinho de Weverton.

0x2 – 28’/1º: Vagner Love – Renato Augusto tocou bem para Vagner Love, que invadiu a área e ampliou.

0x3 – 45’/1º: Renato Augusto – Bruno Mota perdeu a bola no meio e Renato Augusto tabelou com Elias para marcar o terceiro.

1×3 – 10’/2º: Bruno Mota – Eduardo fez o cruzamento da direita e Bruno Mota descontou.

1×4 – 16’/2º: Vagner Love – Jadson cobrou falta e a bola sobriu para Vagner Love fazer o quarto.

PRÓXIMOS JOGOS: Sportivo Luqueño (Sul-Americana – casa), Fluminense (fora), Sportivo Luqueño (Sul-Americana – fora), Chapecoense (fora), Avaí (casa).

%ficha=1142%



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…