O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
14 dez 2015 - 8h11

Eleições 2015 (ou 2014?)

O processo eleitoral como um todo estava fadado a uma articulada, elaborada e meticulosa disputa. As componentes, determinantes e os detalhes desta disputa será sinteticamente descrito neste espaço. O olhar sobre o processo está aerado de diferenças do pensamento vigente e é parcial, porém, busca constantemente ficar próximo a realidade.

Já se vão longos vinte anos de domínio do pensamento construído na filosofia de estruturar o clube através de demandas na construção civil e na infraestrutura (no conjunto estrutural).

Vinte anos gerida por executivos que buscaram determinar a condição básica (estrutura) para a atuação física, técnica e administrativa.

Vinte anos de paixão reprimida, ora pelo imediatismo das necessidades estruturais, ora por inabilidade gerencial em relação ao comando do futebol. Este último ponto foi abertamente divulgado pelo mandatário, por alguns apelidado de semi-deus.

Hoje o avanço estrutural é reconhecido e acompanhado por todos, principalmente pelos adversários. Existe, entretanto, algo perceptível, que não é divulgado mais aparece a olhos nu, que é o tom cinza. O rubro-negro se esvaiu nas entranhas do concreto. Esta nova condição acinzentada não determina o amor, devoção da torcida, seja ela associada (apta ao processo eleitoral) ou não.

A Eleição:

Aguardada a mais de ano, devido a prorrogação do mandato, várias lideranças se colocaram para participar do processo. O que de fato aconteceu foi que permaneceram para a disputa “Atlético de Novo” e “Capgigante”. Andrauss, Paulo Rink e outros desistiram e fizeram composição com o “Atlético de Novo”. Gaede e Alfredo lideraram o “Atlético de Novo”. Sallim e Petraglia o “Capgigante”. Muitas pessoas buscaram alternativas, no entanto, não concretizaram alternativas outras.

Foram meses de composição e de negociação entre possíveis candidatos. Para o “Capgigante” a viabilização de uma terceira via poderia facilitar e dividir os votos, concretizando sua vontade de se perpetuar no poder. Enfim, vencido os prazos emitidos pela comissão eleitoral o que realmente se concretizou foram dois movimentos o “Atlético de Novo” e o Capgigante”.

No desespero, provocado pela organização do seu adversário, a Situação tratou de imputar informações, (O Lara e a foto da cerveja? Entre outras) as mais diversas, dos lideres adversários, através de dados e informações de propriedade do Clube Atlético Paranaense. Com as informações agilizadas pelas plataformas administrativas do Clube Atlético Paranaense a situação se valeu (se prevaleceu). Errou feio a comissão eleitoral, isto para ser simplista e não olhar com um olhar aprofundado na manipulação a um só favor. A situação abusou das mensagens, dos e-mails e das redes sociais para tentar deteriorar a oposição.

Perdeu feio a Situação se alcançou seu objetivo enganando e ou divulgando informações inverídicas e apoiadas em meios de comunicação de propriedade do Clube Atlético Paranaense!!

Foram exatos 125 votos que deram a vitória para a Situação!!!

A manipulação de dados, informações dos associados, sem a permissão dos mesmo para uma só chapa evidência o desespero e derrota eminente.

A Oposição:

Gaede, Alfredo, Edilson e tantos outros se organizaram e apresentaram propostas e soluções para realmente o Atlético se tornar uma Nação voltada para o povo Atleticano. Com propostas claras e objetivas imputou a Situação de imediato mudanças e condições mais favoráveis aos associados, foram medidas paliativas para a vitória, que deverão ser mantidas. Foram medidas que podem ter determinado aos indecisos uma posição mais favorável a situação. A cada proposta vimos uma resposta da área administrativa.

A vitória da oposição foi incontestável, mas como? Se o resultado foi “Capgigante” 2909 votos; “Atlético de Novo” 2660 votos!!

Sim, o semideus perdeu e com certeza se não tomar medidas que venham de encontro a Nação Atleticana estará a passos largo determinando o fim de sua era!! Foram pedidos títulos, craques, Libertadores e Campeonato Nacional Brasileiro. Foi determinado uma mudança radical nos rumos do FURACÃO!! A caminhada de estruturação foi longa e pesarosa. Não temos tempo a perder.

Exigimos mudanças drásticas no departamento de futebol, mudanças na preparação dos atletas e um elenco voltado a ganha títulos. Elenco não elitizado, elenco compatível com a grandeza do FURACÃO.

Exigimos mudanças no tratamento do associado, dos torcedores e das torcidas organizadas. Dar condições para que a associação seja facilitada e possa capacitar o novo torcedor a participar não esporadicamente, mas sim, seja um associado permanente. Vamos reabilitar, vamos dar acessibilidade a novos torcedores.

Enfim, a casa precisa estar sempre cheia, temos mais de 40.000 lugares.

Aproveito para parabenizar a oposição e suas lideranças pelo modo criativo e salutar. Especialmente Gaede, Edilson e Alfredo. Vocês nos honraram com a organização, provocaram mudanças importantes. Esperamos que muitas outras mudanças venham a acontecer, principalmente pela sua provocação e a resposta do associado. Foram 2660 votos que depositaram em suas lideranças a confiança e o desejo de mudança.

2016!! Será o ano do Futebol, do Atlético de Novo, aqueles que não se adaptarem as novas regras, condições e ensinamentos emanados da oposição estarão cultivando seu fim, e o prazo quem determinará serão os associados!!

Vitórias e títulos só o FURACÃO nos une!!



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Dois assuntos

Assunto 1- arbitragem tendenciosa. Infelizmente ao CAP por ingenuidade ou por não perceber, acaba deixando a CBF bem à vontade em escalar o Daronco que…