31 dez 2015 - 8h36

Novo reforço do Atlético tem Walter como "segundo pai"

O atacante Anderson Lopes, anunciado como novo reforço do Atlético nesta semana, é um dos melhores amigos de Walter, artilheiro do clube no Brasileirão 2015. Lopes é o terceiro atacante atleticano nascido em Recife. Além dele e de Walter, o jovem Ewandro também é nascido na capital pernambucana.

A relação de Anderson Lopes e Walter é muito próxima. Os dois são vizinhos. Moravam em ruas próximas no Coque, comunidade do bairro Joana Bezerra (veja mais sobre o Coque nas matérias relacionadas). Walter é quatro anos mais velho e deixou o Recife para jogar no São José, da região metropolitana de Porto Alegre.

"Walter foi um segundo pai para mim. Fiz a escolinha do Sport e estava no pré-mirim quando ele me viu jogar lá no bairro e foi falar com meus pais. Walter disse que ia cuidar de mim. Me levou para o São José, onde passei dois meses para pegar experiência, e depois cheguei no infantil do Inter”, contou Anderson Lopes em uma entrevista ao Diário Pernambucano.

“O Walter é um exemplo, um espelho para mim. Temos a história parecida, crescemos juntos. Ele morava uma rua depois da minha e sempre quis seguir os passos dele. Sem falar que ele sempre tem uma palavra de apoio. É muito mais que um amigo, , é um paizão, um padrinho para mim", acrescentou em entrevista ao Notícias do Dia.

Lopes foi campeão brasileiro sub-17 com o Internacional, mas, segundo ele mesmo disse em entrevista ao GloboEsporte.com em 2014, teve problemas extra-campo e recebeu conselhos de Walter. "Fomos juntos para o Inter. Lá tive problemas eu era jovem, ainda sou, mas ele dizia: “Você está com a cabeça doida, cara”. Aí eu vim para o Avaí, e a gente conversa muito, pede para eu ter foco. Ele me ajuda muito e eu procuro me aproximar de quem já conquistou coisas grandes na vida, eu quero também", lembrou.

Quando a contratação de Anderson Lopes foi anunciada pelo Atlético, Walter comentou em suas redes sociais: "Esse é fera. Esse é meu irmão".

O contrato de Walter com o Atlético termina em dezembro. Ele tem vínculo com o FC Porto, mas não deve retornar a Portugal. Atlético e Sport disputam o jogador.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…