11 jan 2016 - 17h17

O que esperar do Atlético em 2016?

O time do Atlético mudou em 2016. Diferentemente de outros anos, o clube se movimentou com intensidade no mercado de transferências antes do início da temporada. Em contrapartida, muitos jogadores foram dispensados e, do time que disputou a última temporada, apenas a base da equipe formada por Cristóvão Borges permaneceu. A expectativa dos torcedores, em meio a toda essa movimentação, é alta.

Outro fator que anima o torcedor atleticano é a promessa da diretoria, reeleita e representada agora por Luiz Sallim Emed, de uma equipe que lute por títulos em todas as competições que dispute. O dirigente negou a formação de equipes alternativas, como o Sub-23, e garantiu a busca do título pelas competições já do primeiro semestre, como o Paranaense e a Primeira Liga.

O ano do futebol?

Na opinião do comentarista Carneiro Neto, da Gazeta do Povo, só o tempo vai dizer se o Atlético formou um bom time, mas a preparação da atual equipe e a postura da diretoria já são um alento em relação à ultima temporada: "Em 2015 o time ficou perdido na Espanha, resolveu disputar o estadual e foi o que foi. Não houve planejamento. Mas pelo jeito o torcedor aprovou, já que reelegeu a diretoria. Porém, este ano eles parecem mais interessados em montar um time, contratar jogadores, se preparar para ganhar títulos", comentou.

Carneiro Neto aponta ainda que o reforço na defesa e a mudança no gramado da Baixada já podem deixar o Rubro-Negro mais forte: "O que anima é a zaga, já que o time montou a pior zaga dos últimos trinta anos com Vilches e Kadu, no ano passado, mas agora reforçou com Thiago Heleno e Paulo André. Com o sistema defensivo reforçado, mais o fator grama sintética e Arena, podem ser os diferenciais. Em relação ao resto do time, o Atlético não deve nada para nenhum outro do Brasil", avaliou.

Já para Cristian Toledo, da RPC TV, este ano começa promissor para o Furacão: "O time deste ano está bem melhor do que na última temporada. Tem elenco mais forte. É um começo de ano que promete", garantiu.

De acordo com o comentarista, a contratação de jogadores de ataque vai oferecer um repertório maior à equipe e o meio-campista Vinicius pode ser uma das surpresas deste ano: "O Vinícius é a principal contratação, tem tudo para ser o líder técnico da equipe. Gostei também das vindas do Léo e do Pará, e acho que foi feita uma boa tacada com o Anderson Lopes. O melhor é a possibilidade de variação de jogo com estas peças, que podem dar uma cara diferente ao time", completou.

Evolução tática

Segundo o analista tático Caio Gondo, o time do Furacão larga em 2016 melhor taticamente que nos últimos anos, dentro do esquema 4-2-3-1 proposto pelo clube: "Em relação ao modo como estava jogando no ano passado, a tendência é de que a de 2016 seja melhor. Não porque contratou, mas sim porque o Atlético passou a ter três meias (Marcos Guilherme, Vinicius e Nikão) que podem jogar juntos e todos têm característica de voltar um pouco para fazer toda transição de pé em pé", explicou.

Para Gondo, a contratação de reforços pode aumentar o desempenho de Walter, caso sua permanência no Furacão se confirme: "Com esses três meias jogando no chão, o jogo de Walter potencializará ainda mais e, tendo um reserva com características de jogo totalmente diferente as da dele (André Lima), há opção de mudança com o decorrer dos jogos", concluiu.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…