14 abr 2016 - 9h24

Organizada protestou mas também apoiou

Quem esteve na Baixada na noite desta quarta-feira (13) percebia no ar algo diferente. Um silêncio incômodo tomou parte do estádio durante boa parte da partida, em especial no primeiro tempo.

Depois da série de desentendimentos entre a Torcida Os Fanáticos e o clube, este passou a vetar a entrada de qualquer material alusivo à organizada nas dependências do clube. Como forme de protesto, a torcida primeiramente não iria ao jogo diante do Brasil de Pelotas, mas resolveu entrar no estádio momentos antes do início da partida, quando bradou gritos e cantou duas músicas e depois sentou-se no setor FAN, atrás do gol de entrada.

Com o time fazendo uma partida sonolenta nos primeiros 45 minutos, o silêncio foi ainda mais marcante, sendo interrompido somente próximo aos 30 minutos, quando gritos de incentivo passaram a ecoar.

Já na segunda etapa e com a entrada de Walter em campo o apoio passou a ser mais constante, ajudando o time a ir mais ao ataque e buscar o gol da vitória através de Hernani.

O Atlético tem mais uma decisão no próximo sábado pela semi-final do Paranaense diante do Paraná Cube e necessita de todo apoio possível.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…