24 abr 2016 - 18h18

Atlético vence nos pênaltis e está na final

O Atlético derrotou o Paraná Clube na disputa de pênaltis por 4 a 2 na tarde deste domingo, no Estádio da Vila Capanema, e se classificou para a final do Campeonato Paranaense 2016. O adversário será o Coritiba, que superou o PSTC na outra semifinal.

No tempo normal, o Paraná venceu por 1 a 0, com um gol marcado ainda no primeiro tempo. Na etapa final, o Atlético teve mais iniciativa, acabou tendo um jogador expulso (Otávio) e não conseguiu buscar o empate. Mas prevaleceu a competência nos pênaltis, graças às cobranças de Ewandro, Thiago Heleno, Walter e Hernani e à defesa de Weverton – André Lima foi o único que perdeu.

Logo no começo do jogo, o meia Vinícius sofreu uma lesão em uma disputa de bola com Válber e precisou deixar o gramado. André Lima foi o escolhido e o Atlético mudou o sistema de jogo, passando a atuar com dois atacantes.

Aos 25 minutos, o Atlético esteve muito próximo de abrir o marcador. Léo cruzou da direita, André Lima ganhou da dupla de zaga, finalizou, mas o goleiro Marcos fez um milagre e evitou o gol.

O castigo veio menos de um minuto depois. Paulo André e Thiago Heleno erraram em dose dupla. Paulo André tentou dar um chutão, a bola pegou em Nadson e voltou. Thiago Heleno tentou isolar e não conseguiu. Paulo André levou um drible humilhante e Nadson chutou colocado, abrindo o marcador para o Paraná.

Aos 43, o meia Válber caiu na área e pediu pênalti, mas o árbitro Leonardo Zanon mandou seguir o jogo.

Insistência sem gol

Aos 7, Walter ajeitou de cabeça para Nikão, que mandou a bomba para fora, longe do gol. Aos 14, Sidcley cruzou da esquerda, Nikão dominou, mas foi bloqueado no momento da conclusão.

Aos 19, Marcos Guilherme perdeu uma chance incrível. Walter cruzou da direita e o camisa 10, na linha da pequena área e livre, furou a bola.

Assim como havia acontecido na primeira etapa, logo após ter perdido uma chance claríssima de gol, o Atlético sofreu o contra-ataque. Aos 20, Weverton fez uma linda defesa na conclusão de Válber e evitou o segundo gol.

Otávio foi expulso aos 32 depois de dar um carrinho no ataque, para evitar um contra-ataque. Mesmo com um a menos, o Atlético seguiu pressionando. Após cobrança de falta, André Lima desviou de cabeça e Marcos fez mais uma grande defesa.

Foi o último lance perigoso do jogo, antes de o árbitro apitar o fim e mandar a decisão da vaga para a disputa de pênaltis.

Virada nos pênaltis

Logo na primeira cobrança, André Lima bateu no meio do gol e Marcos fez a defesa. Rafael Carioca bateu para o Paraná e abriu a primeira rodada em vantagem para o time da casa.

A situação atleticana era delicada, mas começou a virar quando Ewandro bateu, também no meio do gol, e empatou e logo depois Weverton defendeu a cobrança de Nei. Thiago Heleno deu uma bomba no meio do gol e a partir daí o Furacão administrou a vantagem, contando ainda com uma bola na trave de Lúcio Flávio.

Walter fez seu primeiro gol no ano cobrando o pênalti e comemorou tirando a "nhaca" do corpo. Válber ainda deu uma sobrevida ao Paraná, mas Hernani colocou tudo no seu devido lugar: Atlético na final e Paraná, eliminado.

A disputa de pênaltis teve o seguinte resultado:

André Lima: Marcos defendeu
Rafael Carioca: gol
Ewandro: gol
Nei: Weverton defendeu
Thiago Heleno: gol
Lúcio Flávio: na trave
Walter: gol
Válber: gol
Hernani: gol
Robson: não chegou a cobrar

%ficha=1174%



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Temos que repensar

Como sempre gosto de acompanhar às notícias sobre o CAP, e li que o uruguaio recém contratado, não será aproveitado neste ano no CAP. Então…

Notícias

Em busca dos pontos perdidos

A tabela do Campeonato Brasileiro e o sorteio das chaves tanto da Copa Brasil como da Taça Libertadores da América acabaram criando um cenário curioso…

Opinião

Só a vista por amor

Sou chato. Costumo dizer que já sou um velho faz uns vinte anos (e com o tempo só piora). Assim como boa parcela da torcida…