1 maio 2016 - 17h55

Goleada com garra e com raça!

Com goleada! Assim começou a final do Campeonato Paranaense 2016 neste domingo (1), na Arena da Baixada. Com uma atuação segura e eficiente, o Furacão passou por cima do rival Coritiba e abriu boa vantagem para a decisão, que acontece na próxima semana, no Couto Pereira. O Rubro-Negro pode perder por até dois gols de diferença que fica com a taça.

Contando com o apoio da torcida, o Atlético procurou impor seu ritmo desde o início do jogo, buscando o ataque enquanto o alviverde se segurava na defesa. Tanto é que, no primeiro tempo, o Coritiba não finalizou uma única vez contra a meta de Weverton. Já o Furacão arrematou algumas vezes contra o gol de Elisson, que teve trabalho. As melhores chances saíram de um chute forte de Walter, da entrada da área, que o goleiro alviverde precisou se esticar todo para defender. Depois, Sidcley fez bela jogada pela esquerda e rolou para a área, encontrando Ewandro sozinho, quase na marca de pênalti. Mas o atacante errou o chute e desperdiçou a chance.

Mas a emoção maior estava reservada para a etapa final. Ao voltar do vestiário, o Coritiba até tentou igualar as ações na partida, mas não durou muito. Logo aos sete minutos, numa cobrança de falta ensaiada, Nikão rolou para Léo, que cruzou para a área. Thiago Heleno, livre de marcação, subiu e cabeceou para o gol. Furacão, 1 a 0. Sem dar tempo para o adversário reagir, o Rubro-Negro manteve o ímpeto ofensivo e, aos 19’, Pablo lançou a bola para Ewandro por sobre a zaga alviverde, que bobeou e não conseguiu afastar. A bola sobrou livre para o atacante que, de frente para o gol, não desperdiçou. Logo depois, aos 23′, Hernani bateu falta com precisão, sem chances para Elisson, e marcou o terceiro.

Com a goleada construída, o Furacão passou a administrar o resultado enquanto o Coritiba se lançava de maneira desorganizada ao ataque, tentando diminuir a desvantagem. Mas não teve jeito, a tarde era mesmo rubro-negra e o placar se manteve até o final da partida. Com o resultado, o Atlético deu um passo importante na busca do título. O jogo decisivo acontece no próximo domingo (8), às 16h00, no Couto Pereira. O Furacão pode perder por até dois gols de diferença que ainda fica com a taça.

O ESTRATEGISTA: Com desfalques importantes, o técnico Paulo Autuori montou bem o time e fez opções que se mostraram acertadas para montar a equipe titular. Seguro e eficiente, o Furacão mandou no jogo.

IMPECÁVEL: O zagueiro Thiago Heleno teve uma atuação impecável. Não perdeu uma bola na defesa e ainda foi ao ataque para, de cabeça, abrir o placar a favor do Furacão.

MALA SEM ALÇA: Com a postura de sempre, Kleber “Gladiador” voltou a agredir um adversário (deixou o braço no rosto de Léo e não foi sequer advertido pela arbitragem). Bom de briga, mas não de futebol. O atacante não viu a cor do porco na goleada sofrida por seu time.

OS GOLS:
1×0 – 7’/2º: Thiago Heleno – Pela direita, Nikão cobrou falta rapidinho para Léo, que invadiu a área e cruzou na cabeça do zagueiro que, livre de marcação, mandou a bola para o fundo das redes.

2×0 – 19’/2º: Ewandro – Pablo lançou a bola por cima de dois zagueiros coxas-brancas, que se atrapalharam e deixaram a bola livre para Ewandro. Esperto, o atacante invadiu a área e tocou na saída de Elisson, ampliando a vantagem rubro-negra.

3×0 – 22’/2º: Hernani – Falta na entrada da área e o volante bateu firme, no canto direito do gol, sem chances para o goleiro alviverde, marcando o terceiro gol atleticano para fechar o placar na Arena.

PRÓXIMOS JOGOS: Coritiba (fora / Paranaense), Palmeiras (fora / Brasileirão) e Dom Bosco (fora / Copa do Brasil).

%ficha=1175%



Últimas Notícias

Notícias

A evolução do Athletico

É inegável a evolução do rubro-negro. Desde a mudança no comando técnico, o Furacão vem evoluindo a cada jogo. Atualmente acumula quatro vitórias consecutivas. Além…